Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

3 maneiras de perder funcionários (e 3 para garantir que permaneçam)

Amanda Biasioli

É preciso muito mais do que um bom salário e grandes benefícios para manter bons funcionários hoje. Da mesma forma, você nem sempre perde funcionários simplesmente porque outra empresa está oferecendo mais dinheiro e um melhor plano de saúde.

A força de trabalho hoje se tornou mais complexa. A geração do milênio e a geração Z cresceram em um mundo muito diferente em comparação às gerações anteriores. A crescente dependência da tecnologia digital, um forte senso de responsabilidade social, a necessidade de aprender continuamente e o desejo de um equilíbrio saudável entre vida profissional e pessoal significa que os profissionais de RH precisam repensar sua estratégia de retenção.

Três maneiras de perder funcionários

Quer ouvir uma estatística assustadora? Em uma pesquisa recente, a plataforma de carreira The Muse descobriu que 58% de sua base de usuários principalmente milenar planejava trocar de emprego naquele ano. A lealdade dos funcionários é um desafio que os empregadores precisam estar preparados para enfrentar, e existem algumas bandeiras vermelhas que devem estar cientes de que podem sabotar seus esforços de retenção. 

1. Uma experiência negativa de integração

Segundo a Gallup, apenas 12% dos funcionários concordam firmemente que sua organização faz um ótimo trabalho com a integração. As organizações devem avançar para melhorar o processo de integração.

Ficar sentado enquanto o pessoal de TI tenta descobrir por que o computador ou as credenciais de login não estão funcionando é um erro comum. Mas a integração é mais do que apenas garantir que a tecnologia esteja funcionando - é criar uma experiência envolvente e começar a cultivar uma conexão significativa com o novo contratado.

A falta de check-ins contínuos (além do dia ou da primeira semana), nenhum compartilhamento das proposições de valor dos funcionários da empresa ou comunicação sobre seu impacto, nenhum programa de orientação ou camarada e feedback sem brilho durante o programa de integração podem enviar o talento recém-contratado para a vaga. porta.

2. Falta de envolvimento dos funcionários

É da natureza humana querer fazer parte da tribo. Se você não está conseguindo fazer com que seu povo se sinta engajado, está perdendo a oportunidade de aproveitar essa necessidade básica.

As bandeiras vermelhas que indicam um engajamento fraco geralmente resultam da falta de interação e comunicação. Novamente, check-ins regulares são vitais, mas verifique se não é apenas por email. Interação pessoal é absolutamente fundamental. Construir relacionamentos fortes, reconhecer conquistas com palavras e recompensas e garantir que seus funcionários tenham acesso à melhor tecnologia colaborativa contribuem para a construção do envolvimento.

3. Falta de investimento em novas tecnologias

Na mídia social de hoje e na sociedade baseada na tecnologia, as linhas entre trabalho e vida pessoal são borradas. A força de trabalho mais jovem de hoje precisa trabalhar em um ambiente parecido com o Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat ou o sabor da mídia social do dia. Isso significa investimento em tecnologias que não conectam você a um computador desktop e permitem trabalhar a partir de dispositivos móveis e soluções baseadas na nuvem.

Três maneiras de manter seus funcionários

O que faz os funcionários felizes? Essa é uma pergunta difícil de responder, mas um estudo do Dr. Paul Zak, do Centro de Estudos de Neuroeconomia, aponta a confiança como um fator-chave. A pesquisa mostrou que 76% dos participantes se sentiam mais engajados e 50% eram mais leais a empresas consideradas de alta confiança. Há muitas maneiras de incutir confiança, melhorar o engajamento e fazer os funcionários felizes, mas aqui estão três caminhos sólidos:

1. Faça com que se sintam parte de algo especial

Um local de trabalho positivo é importante, mas isso vai além da cultura. Cultura é como nos comportamos, o que fazemos. Fazer parte de algo especial nos permite gerar uma conexão emocional mais humana com o nosso trabalho, que é onde passamos a maior parte do tempo.

Alguns funcionários valorizam muito o trabalho que oferece algum bem social e faz a diferença no mundo. Outros querem sentir que seu papel está tendo um impacto direto e positivo nos negócios. Sentir-se parte de algo especial cria uma conexão e uma forte "aderência" que podem aumentar a lealdade dos funcionários.

2. Promover a aprendizagem contínua

Ajudar a facilitar o crescimento de toda a pessoa, onde seus funcionários podem se desenvolver pessoal e profissionalmente, pode incutir confiança e engajamento com os funcionários. Oferecer muitas oportunidades de aprendizado contínuo é como o novo benefício de pensão hoje.

O aprendizado contínuo certamente crescerá em importância. Sua capacidade de aperfeiçoar e capacitar continuamente seu pessoal é essencial para permanecer ou não. Portanto, é imperativo investir em aprendizado contínuo e equipar seu talento com as habilidades para hoje e amanhã.

3. Oferecer muitas oportunidades para o bem-estar sustentável

Em um mundo em que estamos cercados pela ascensão de robôs, IA e tecnologias, como podemos garantir que não perdemos nossos corações? Do ponto de vista do empregador, essa questão existencial tem mais a ver com o fornecimento de benefícios estendidos ao bem-estar.

Descontos para o estúdio de ioga local costumavam ser suficientes, mas os benefícios de bem-estar muito mais abrangentes e holísticos são muito valorizados hoje em dia. Na minha empresa, por exemplo, oferecemos dinheiro que pode ser usado para férias, transporte, serviços de limpeza doméstica ou praticamente qualquer outra coisa que torne a vida mais fácil ou agradável. Quaisquer benefícios amplos e estendidos que ofereçam benefícios físicos, mentais e financeiros ao bem-estar criam um ambiente de trabalho sustentável que permite que os indivíduos floresçam e queiram permanecer.

Evitar a rotatividade de funcionários e reter talentos valiosos é criar um programa de RH focado em consideração e propósito. É menos sobre atividade e mais sobre impacto. E para ter um impacto, você deve dar um passo atrás e dedicar um tempo para entender as razões pelas quais as pessoas saem e ficam. Com esse entendimento, sua equipe pode evitar armadilhas e otimizar a retenção.

fonte: https://www.forbes.com

Topics: Recursos Humanos, Gestão de pessoas

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts