Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

4 dicas para uma vantagem competitiva de RH em 2020

Ana Maria Correa

Esse conteúdo traz insights valiosos sobre como o setor de  RH em empresas americanas está investindo para garantir uma vantagem competitiva

Embora investir em seus funcionários seja a decisão de negócios mais inteligente que você pode tomar, os profissionais de RH estão começando a expandir seu foco para mais do que a retenção de talentos. Em 2020, as organizações sediadas na América do Norte concentraram-se em seus três principais objetivos de estratégia de benefícios:

  • Promover a saúde e o bem-estar dos funcionários;
  • Atrair e reter talentos;
  • Impulsionar o desempenho geral dos negócios.

Todos esses três objetivos têm um objetivo comum: inspirar e envolver os funcionários, resultando em mais produtividade, criatividade e inovação no local de trabalho. Aqui estão quatro maneiras pelas quais as organizações podem atingir esses objetivos para obter uma vantagem competitiva.

1. Adote e maximize a tecnologia de RH

Embora a maioria dos líderes de RH acredite que são inovadores, eles também admitem vários obstáculos no que diz respeito ao investimento em tecnologia. Cada vez mais, as equipes de RH são necessárias para provar sua contribuição para o alcance das metas organizacionais. No entanto, uma das maiores barreiras continua sendo a falta de comprometimento da liderança sênior para investir na tecnologia necessária para cumpri-las.

As equipes de RH precisam deixar claro os benefícios da tecnologia para o C-suite, pois, sem os dados e as percepções das pessoas que vêm dessa tecnologia, as equipes não podem relatar com precisão o ROI dos gastos ou o envolvimento dos benefícios - o que para 55% das organizações representa 16% a 25% ou mais da folha de pagamento.

Sem novas tecnologias, as equipes se esforçam para responder a perguntas-chave, como: Com base no uso, quanto podemos gastar em cuidados de saúde no próximo ano, por país ou faixa etária? As iniciativas de bem-estar de nossos funcionários estão realmente trabalhando com uma redução nas reivindicações ou ausências de seguros, por exemplo? Precisamos ajustar nossa estratégia de RH para acomodar diferenças regionais? As equipes de RH e benefícios precisam ser capacitadas para relatar o sucesso de seus programas e proporcionar aos funcionários uma melhor experiência em benefícios.

 

2. Apoie sua equipe (e, por sua vez, proteja seus resultados)

Quanto mais feliz o funcionário, mais engajados eles são. Estudos mostraram que os funcionários envolvidos têm menos probabilidade de sair para outro emprego. Isso poderia economizar bilhões em custos de recrutamento e contratação. Mas não se trata apenas de rotatividade e retenção. 

A saúde e o bem-estar dos funcionários também podem ter um enorme impacto na produtividade. De acordo com o relatório Atitudes sobre a força de trabalho em relação à saúde, 48% dos entrevistados revelaram que choraram no trabalho. O estresse relacionado ao trabalho faz com que quase um milhão de pessoas falhem ou trabalhem menos efetivamente todos os dias, custando às empresas americanas, por exemplo, até US $ 300 bilhões em perdas anuais.

Os programas de bem-estar dos funcionários desempenham um papel importante para garantir que os funcionários se sintam valorizados e apoiados por seus empregadores. Isso é crucial ao tentar obter uma vantagem competitiva no mercado de talentos. Nossa pesquisa mostra que as equipes de benefícios na América do Norte entendem isso e, como resultado, priorizam os programas de bem-estar dos funcionários.

Oferecer aos funcionários a escolha é essencial para garantir que o suporte que você oferece atenda às suas necessidades individuais. À medida que as organizações reconhecem isso, cada vez mais empregadores implementam potes de bem-estar. Os potes de bem-estar permitem que os funcionários escolham como gastar um subsídio de bem-estar do seu empregador. Isso pode ser usado de várias maneiras, desde programas de atenção plena, aulas de ginástica ou até aulas de arte.

3. Descubra o potencial da análise de pessoas

Nossa pesquisa mostra que 82% das organizações norte-americanas já estão coletando dados sobre desempenho dos funcionários (69%), controle departamental de custos (75%) e produtividade (61%). A análise de pessoas também continua ganhando força em todas as organizações, com quase três quartos (70%) das empresas estabelecendo equipes dedicadas para medir e analisar esses dados.

No entanto, muitas organizações ainda não conseguem medir as áreas que afetam diretamente a produtividade e o desempenho, como o envolvimento com a organização e o bem-estar. Muitos ainda enfrentam barreiras à coleta e análise eficazes de dados, com falta de tecnologia (25%), dados de baixa qualidade (38%) e alfabetização de dados (25%) citados como os principais motivos.

As equipes de RH e de benefícios buscam aumentar a qualificação de sua equipe existente para poder interpretar esses dados, em vez de substituí-los por tecnologia. A transformação digital não é uma ameaça para os profissionais de RH, mas uma oportunidade, permitindo que eles desempenhem um papel mais estratégico dentro de sua organização.

4. Reconhecer o valor da equipe de RH

As organizações norte-americanas se destacam do resto do mundo, priorizando o desempenho dos negócios em seus três principais objetivos de benefícios (este ocupa o quarto lugar no mundo). Isso reflete o ambiente corporativo intensamente competitivo na região. De acordo com o Relatório de Competitividade Global do Fórum Econômico Mundial, os Estados Unidos são a nação mais competitiva em desempenho comercial do mundo.

No entanto, não basta apenas impulsionar o desempenho dos negócios. As equipes de RH e de benefícios também precisam ser reconhecidas como o agente de maior desempenho. As equipes na América do Norte estão usando os dados dos funcionários para comparar com as organizações de pares para garantir isso. Isso mostra ao conselho e à diretoria executiva como a organização se compara aos seus concorrentes e prova que a estratégia de RH está trabalhando para apoiar o desempenho dos negócios.

Olhando para o futuro

Nos últimos anos, os profissionais de RH começaram a tirar melhor proveito da tecnologia. É o momento de os profissionais de RH e de benefícios emergirem de seus silos funcionais e se tornarem os principais atores estratégicos e impulsionadores do desempenho dos negócios que devem ser movidos pela tecnologia. Inevitavelmente mais mudanças estão por vir - até 2022, o uso de dados e análises de dados disparará com mais qualificação na tabela. Você está pronto?

Fonte: Benefitspro.com

Topics: Recursos Humanos

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts