Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

5 passos para engajar a liderança no processo seletivo

Marcelo Marcondes - Atração de Candidatos

Você encontra dificuldades para engajar os gestores na contratação? De fato, essa é uma tarefa árdua, porém necessária para selecionar um candidato qualificado.

Quando a gestão está engajada com o processo seletivo, é possível obter ganhos na qualidade da contratação e na retenção de talentos. Afinal, o gestor tem o papel fundamental de identificar hard skills no candidato e alinhar essas expectativas com a gestão de RH.

Então, o que fazer para despertar esse interesse no líder e motivá-lo a participar do processo seletivo? É sobre isso que falaremos neste artigo. Acompanhe!

Entenda a importância de envolver a liderança no processo seletivo

O processo seletivo começa no momento em que o gestor direto identifica a necessidade de contratação. Isso pode ocorrer após um desligamento, mas também com o aumento do fluxo de trabalho.

Diante dessa necessidade, a gestão de RH planeja todo o processo seletivo. Um recrutador é treinado para entender as necessidades da vaga e encontrar o candidato que mais se aproxima dessas características.

É nesse momento que o engajamento da liderança pode fazer toda a diferença. Enquanto o recrutador se concentra em analisar tendências comportamentais e culturais, o líder tem um vasto know-how para observar conhecimentos técnicos, seja por diplomas ou por experiência profissional.

Por que os gestores não participam dessa fase?

Ainda que o engajamento dos gestores seja importante, como vimos anteriormente, nem sempre eles são participativos. Isso pode acontecer por uma série de fatores. Veja os principais!

Entendem ser uma responsabilidade do RH

Muitos líderes ainda pensam que a contratação é uma tarefa exclusiva da gestão de RH. Por isso, acreditam que sua participação no processo é desnecessária. 

Essa percepção pode acontecer por falta de conhecimento sobre como funciona o recrutamento e a seleção. Quando a liderança não entende o seu papel e o do recrutador, a qualidade da sua base de candidatos fica prejudicada.

Esse pensamento pode afetar a experiência do candidato, levando-o a se sentir inseguro e confuso sobre os desafios do cargo, quais são os métodos e técnicas utilizados e quais os resultados esperados do gestor.

Afinal, são dúvidas que o recrutador não responderia tão bem como o próprio líder. Sua participação pode motivar um bom candidato a permanecer no processo seletivo.

Pensam que não estão preparados

Outro obstáculo ao engajamento dos gestores é a ideia de que eles não têm conhecimento suficiente para avaliar um candidato. Com isso, o líder pode subestimar a si próprio e todo o saber que construiu ao longo da carreira.

Sua participação é um grande diferencial competitivo no processo seletivo. O gestor tem uma visão única que pode fornecer expectativas reais sobre o ambiente de trabalho e colaborar na avaliação completa dos candidatos, ajudando a entender como cada um pode contribuir para a equipe.

Além disso, a falta de participação do líder nessa fase aumenta as chances de turnover. Por não compreender a jornada do candidato e a etapa em que ele se encontra, tende a prejudicar sua adaptação no onboarding.

Por isso, o engajamento da gestão de RH também é vital para incentivar a liderança a se fazer mais presente. Mas como influenciá-la nesse processo?

5 passos para engajar a liderança no processo seletivo

Agora você já sabe como o engajamento dos gestores pode ajudar numa análise mais profunda do candidato. Por vários ângulos, vamos conversar sobre o que fazer para envolvê-los no processo seletivo!

1. Entenda o desejo e a necessidade dos líderes

Entenda como é o cotidiano do gestor, quais são os seus desafios e de que forma o cargo em contratação pode contribuir para a performance da equipe. Ter essa sensibilidade ajudará a formar um perfil mais autêntico do cargo, alinhado com suas necessidades.

Você pode tirar um momento para observar de perto como a equipe interage, fazer perguntas para os colegas de trabalho e descobrir alguns motivadores para o dia a dia, como hacks de produtividade, assuntos mais falados e contextos da vida pessoal.

Esse interesse pode te aproximar do líder, demonstrando que se importa com seus desejos e desafios. Por isso, antes de tentar engajá-lo no recrutamento e seleção, experimente engajar-se com suas causas.

2. Desenvolvam juntos a descrição e perfil do cargo

Antes de montar a descrição do cargo, busque engajar a liderança nessa etapa. Explique a importância de mapear essas características para atrair candidatos aptos no processo seletivo.

Traga essa clareza ao gestor para que ele entenda como sua participação é importante. Demonstre que você conta com sua experiência na área para entender melhor as dores e os desejos do cargo, bem como possíveis estímulos. Mostre esse outro olhar para ajudar no match do candidato.

Com isso, juntos, vocês podem desenhar a candidate persona. Conversem sobre comportamentos e experiências dos profissionais considerados top performances no cargo. Também é essencial coletar informações ao entrevistar esses profissionais, além de pesquisar estudos sobre o assunto. 

3. Saiba em quais etapas incluir a participação do líder

Como falamos anteriormente, o gestor tem muitos conhecimentos técnicos a agregar. Por mais que o recrutador tenha um roteiro de pré-requisitos e diferenciais, é bem diferente da análise de quem entende do assunto.

Estamos falando de vivências e situações reais, como expertise em demandas específicas e histórias que podem enriquecer a equipe. Por isso, o recrutador deve entender a dimensão do engajamento da liderança.

Ao mapear a jornada do candidato, pense no recrutamento e seleção por competências e defina quais são os atributos que cabe ao gestor direto. Assim, vocês podem decidir quais técnicas e métodos que contribuem para essa análise, e o líder saberá o que observar no candidato.

 4. Explique como sua participação é importante

De acordo com uma pesquisa feita pela West Monroe, 59% dos líderes disseram que nunca receberam treinamento sobre contratação de pessoal. É um dado preocupante, que pode passar despercebido pela gestão de RH.

Afinal, precisamos lembrar que muitos gestores chegaram até essa posição por meio de promoções e ainda não sabem como contratar. É preciso promover programas de treinamento e desenvolvimento para capacitá-los.

Além disso, precisamos reforçar que a gestão de RH tem uma participação fundamental no engajamento da liderança. Mais do que palavras, o líder precisa sentir isso. Transmita essa clareza para o líder e o ajude no desenvolvimento de competências enquanto recrutador.

5. Aproxime o líder da gestão de RH

O relacionamento da gestão de RH com a liderança também é fundamental. Ambos precisam entender como caminhar juntos. Assim como o recrutador deve reconhecer a participação do líder, este também precisa entender as responsabilidades do RH.

É um verdadeiro trabalho em equipe. O RH estratégico entende o contexto de todos os setores da organização, e a liderança alinha os interesses da empresa com os dos liderados.

Formando essa parceria, fica mais fácil posicionar a marca empregadora para atrair os melhores talentos do mercado.

Diante de tudo isso, ficou claro por que o engajamento dos gestores é fundamental no processo seletivo? Afinal, ainda que o recrutador seja preparado para esse papel, o líder conhece de perto as habilidades e atributos para compor seu time.

Por isso, mais do que nunca, o Taqe pode ser um grande parceiro nessa história. Com sua tecnologia, você engaja a liderança no processo seletivo de forma automatizada. Como resultado, reduz o tempo de contratação da empresa e consegue encontrar pessoas alinhadas à cultura organizacional.

Achou interessante? Aproveite e entre em contato conosco para agendar uma demonstração gratuita!

 

Topics: Recrutamento e seleção, Processo Seletivo

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts