Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Como desenvolver a  mentalidade de crescimento durante a crise

Marcelo Marcondes - Atração de Candidatos

Você já deve ter ouvido falar que é na crise que as melhores oportunidades surgem. Na verdade, o que de fato pode acontecer é que as oportunidades surgem somente nas crises porque as pessoas as buscam neste período. Em épocas onde “o time está ganhando”, acaba-se não buscando ou criando novas oportunidades.

Ou seja, talvez as oportunidades estejam sempre lá, mas somente nas crises que lembramos de pensar fora da caixa. Um bom exemplo disso foi quando uma empresa da área de seguros teve que adotar o home office em tempo integral. O desafio do trabalho a distância fez com que as equipes explorassem maneiras eficientes de acompanhar seus progressos.

Entre as soluções, surgiram novas métricas para acompanhamento de contato de vendas com os clientes além de conseguirem integrar as novas métricas com os antigos indicadores de desempenho. Os líderes gostaram tanto do novo sistema que decidiram implementá-lo em escala nacional. Mas, essa solução só surgiu devido a uma crise. Mas, ela sempre esteve lá.

Você já percebeu como os times de basquete e hóquei costumam apresentar melhora no desempenho após um dos integrantes ir para o banco por sofrer uma lesão? Isso pode ser explicado, pois os jogadores devem achar uma nova forma de trabalhar em conjunto com as peças existentes em campo.

Fazendo uma analogia para o mundo corporativo, o Covid-19 foi responsável por modificar o cenário do jogo e obrigou as equipes a encarar os novos desafios, enfrentar novas incertezas e encontrar novas soluções.

Essa mentalidade de crescimento pode ser muito benéfica para nós – e nossas equipes – durante a crise atual e claro, manter essa mentalidade mesmo em épocas sem crises.

Veja nossas 5 dicas para os gestores aproveitarem a transição para o trabalho remoto para cultivar uma mentalidade de crescimento para si mesmos e para suas equipes.

1. Tenha paciência

Parece que estamos há muito tempo diante desta crise, não é mesmo? Mas, se pararmos para pensar, faz poucos meses que caímos de paraquedas nesta mudança generalizada para o trabalho remoto. Estamos todos aprendendo, inclusive você e a sua equipe.

Pense na evolução que já foi alcançada. Agora, todo mundo sabe como compartilhar uma tela ou até mesmo comandar uma reunião no Zoom. Lembre-se de reconhecer o empenho, mesmo que os resultados ainda não correspondam às suas expectativas. Sejamos pacientes para que todos sejam capazes de transpor práticas de trabalho profundamente arraigadas para um ambiente de trabalho a distância.

Perdoe-se e seja generoso com os outros – procure se concentrar no esforço que está sendo feito e nos insights importantes que este esforço lhe proporciona, e não na falta de resultados imediatos. 

2. Transmita a mentalidade de crescimento para outras pessoas

Preste atenção nesta história fantástica: O CEO da Microsoft, Satya Nadella, passou seus primeiros meses no cargo ensinando às pessoas o valor da cultura  “aprender tudo”, em vez da cultura “ saber tudo”.

Ele focou na liderança pelo exemplo, onde compartilhou vídeos mensais que recapitulavam seus principais aprendizados e inspirava os funcionários a também discutirem o que haviam aprendido.

Que tal se inspirar neste exemplo e aplica-lo aí na sua empresa? Você pode dedicar parte de uma reunião semanal ou mensal para discutir o que os integrantes da equipe aprenderam desde o início da crise até agora.

3. Dê os sinais certos

O que você fala e o que você faz enviam mensagens aos outros. Se você é um líder, que tal usar duas perguntas mágicas para mostrar os seus liderados que eles devem prestar atenção no próprio crescimento e aprendizados? As perguntas são:

  • O que você fez desde a última vez que conversamos?
  • Você aprendeu alguma coisa com isso?

Na maioria das vezes nós passamos por momentos, por menores que sejam, de aprendizados, e acabamos não refletindo sobre eles. Se você tiver essas perguntas no seu roteiro em conversas com a sua equipe, rapidamente eles aprenderão a refletir sobre isso para conseguir responder essas perguntas a você.

4. Redefina as expectativas e revisite as práticas estabelecidas

Utilize esse momento tão ímpar no mundo para redefinir as expectativas de sua equipe quando o assunto é fornecer e receber feedback construtivo.

Se você é líder de equipe, experimente perguntar:

  •  “Quais são as três coisas que você tentaria mudar se estivesse na minha posição?”

Dessa forma, você estará inspirando uma abertura à opinião dos outros e mostrará através do exemplo o quanto aceitar e fornecer um feedback é importante para o crescimento pessoal e da equipe.

Essa crise também é um bom momento para incentivar sua equipe a avaliar e aprimorar práticas já estabelecidas. Ao colocar todas as cartas na mesa, mais problemas podem ser resolvidos.

Um bom exemplo disso foi quando, poucas semanas depois do trabalho remoto ter sido obrigatório durante a crise do Covid-19, dois funcionários entrarem em um conflito. Quando o líder tentou resolver essa situação percebeu que essa tensão já se arrastava há alguns meses. O líder percebeu que a raiz do problema estava no fato de um dos funcionários ter um estilo de comunicação bastante conciso e direto, o que o outro funcionário considerava ofensivo.

A modalidade de trabalho remoto dificultou ainda mais a relação, pois acrescentou-se a ambiguidade no tom dos seus e-mails, que foi a gota d’água para essa tempestade que já estava praticamente criada.

Agora, veja como o líder resolveu essa situação: ele organizou uma reunião com toda a equipe para debater a melhor forma de se comunicar em um ambiente virtual. Uma nova prática que a equipe desenvolveu foi a “regra dos dois e-mails”: se dois e-mails enviados a um colega não forem suficientes para resolver uma questão ou chegar a um acordo, então você deve ligar ou fazer uma videoconferência com o colega em questão.

Após implementar essa regra, os mal-entendidos entre os funcionários diminuiu e a equipe conseguiu resolver problemas complexos relacionados ao trabalho com maior rapidez. Ideia simples e funcional. Que tal implementar aí na sua equipe também?

5. Conheça melhor seus companheiros de equipe

O Covid-19 simplesmente permitiu que invadíssemos a casa e a vida pessoal de todos da equipe. Tivemos acesso aos ambientes de trabalho, seus filhos e animais de estimação.

Para por um instante e reflita, se antes do Covid, um gato pulasse no notebook de um colega de equipe durante uma (rara) reunião virtual, a reação mais comum seria um certo constrangimento, um pedido de desculpas e a desativação da câmera. Agora, disse ele, as pessoas simplesmente riem da situação.

Isso nos traz a uma outra questão muito importante e que é bem provável que veremos muito daqui para frente. A menor preocupação com a opinião alheia e com o constrangimento estimula a experimentação e a criatividade, elementos fundamentais para o crescimento. Será que seremos mais criativos depois que a crise passar?

É claro que tivemos muitos desafios e não estávamos preparados para enfrentar o Covid-19. Entretanto, ele nos proporcionou uma mentalidade de crescimento mais expansiva tanto para os líderes quanto para todos na equipe. Aprender neste período é o nosso dever, já que o mundo exigirá mais inovação, pensamento crítico, humanização depois que a crise terminar. Como você está aprendendo e o quanto está aberto para colocar esses aprendizados em prática? A mentalidade de crescimento é uma das heranças mais importantes que a crise está nos deixando.

Fonte

Topics: Atração, Recursos Humanos

Nova call to action