Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Como a pandemia impactou o trabalho e a cultura organizacional?

Renan Macrini

Você concorda que a pandemia mudou para sempre a maneira como trabalhamos, consumimos e nos relacionamos? Essas alterações também impactaram as crenças, costumes e hábitos dos colaboradores e, consequentemente, a cultura organizacional.

Portanto, com as influências externas trazidas pelo trabalho remoto e pela pandemia, simultaneamente, novos elementos entraram em cena. Isso gerou uma nova mentalidade que leva a reações diferentes de como as coisas aconteciam no ambiente presencial.

Continue a leitura deste post para entender os impactos da pandemia sobre o trabalho e, o mais importante, o que fazer diante desse cenário.

Por que acompanhar as mudanças da cultura organizacional?

A cultura organizacional é formada pela história da empresa, que envolve memórias e informações adquiridas ao longo de sua existência. Essa estrutura influencia na percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho, especialmente no employee experience.

Esse mix de sensações vividas no dia a dia influencia no clima organizacional, que é um fator altamente relevante para motivar os funcionários a bater metas, criar soluções inovadoras e engajar-se com o negócio, influenciando positivamente os colegas a sua volta.

Por esse motivo, ao identificar desafios que levam à mudança na cultura organizacional e seus impactos no employee experience, é preciso repensar as estratégias. Esse é o momento de melhorar as interações e relações no trabalho remoto, proporcionando uma transição agradável e saudável para a equipe.

Quais são os maiores desafios desse novo cenário?

Antes de encontrar maneiras de adaptar a cultura organizacional ao trabalho remoto, precisamos entender de quais desafios estamos falando. Então, confira a seguir as principais dificuldades que as empresas enfrentam ao ter que ajustar o trabalho remoto às pressas. 

Ter que se adaptar a novos hábitos

As mudanças repentinas, sem planejamento adequado, são os maiores vilões desse novo cenário. Não houve tempo hábil para fazer pesquisas, validar hipóteses e ter planos A e B para essa transição. Isso levou os colaboradores a mudar a forma de trabalhar por conta própria, na tentativa de manter o formato presencial.

Contudo, é preciso reconhecer que o virtual e o presencial são dois formatos diferentes e, para tal, também precisam de estratégias distintas. Essa falta de clareza pode levar o colaborador a se sentir desorientado e até desesperado por não conseguir dar seguimento ao fluxo de trabalho, impactando no seu desempenho.

Saber como se comunicar no meio digital

Outro impacto da pandemia diz respeito à comunicação. Se os colaboradores conversavam de forma verbal e visual durante a maior parte do tempo, agora precisam escrever com muito mais frequência. Com isso, surgem as dificuldades: como compartilhar informações e transmitir mensagens com clareza?

Essa falta de elementos verbais e visuais traz dificuldades para interpretar emoções durante o diálogo, o que pode levar a diversos conflitos. Além disso, a produtividade também pode ser afetada pela escolha de canais inadequados para cada contexto, como excesso de entrevistas por videochamada ou conversas delicadas por e-mail.

Gerir equipes remotas

Outro ponto que não podemos deixar de falar é sobre o papel da liderança, que pode fazer toda a diferença. Muitas práticas utilizadas para o gerenciamento da equipe não condizem com a realidade do ambiente remoto.

Portanto, isso também é um grande desafio para os líderes, que encontram dificuldades em acompanhar o andamento de processos e projetos. Ao pressionar o time, podem contribuir para um clima organizacional negativo.

Ou seja, a maneira de liderar também precisa ser ajustada no trabalho remoto. A supervisão constante deve dar lugar a uma gestão descentralizada que demonstre apoio e confiança.

Como lidar com os impactos da pandemia nas organizações?

Uma pesquisa da Airtasker identificou que o trabalho remoto aumenta a produtividade e o desempenho da equipe, resultando em 3 semanas a mais de trabalho no final do ano.

O segredo para conseguir usufruir desses benefícios está na maneira de trabalhar e interagir em equipe. Acompanhe a seguir algumas práticas que podem ajudar a superar os desafios.

Criar um manual de boas práticas

Já parou para pensar que boa parte do que foi abordado na integração do funcionário não se aplica no trabalho remoto? Novamente, surgem dúvidas sobre como se comportar, interagir com a equipe e dar andamento às suas funções.

Portanto, ter um manual de boas práticas pode ajudar os funcionários nessas questões. É uma forma de fornecer orientações sobre quando utilizar cada canal de comunicação, como conciliar a vida pessoal com a profissional, como se relacionar com os colegas virtualmente, entre outras dúvidas.

Também é uma ótima maneira de transmitir apoio e tranquilidade ao colaborador para lidar com impactos da pandemia no trabalho, pois as pessoas estão mais ansiosas e preocupadas com o futuro.

Ouvir os colaboradores

Sabemos que tudo aconteceu de repente, sem que houvesse tempo de fazer um planejamento estratégico bem estruturado. Mas você ainda pode coletar esses dados direto da fonte ao ouvir seus colaboradores.

Pergunte sobre sua situação atual, seus medos e suas maiores dificuldades com o trabalho remoto. Assim você consegue identificar o ambiente home office de cada um, sua rotina e suas sensações. 

Esses fatores podem auxiliar a entender o que impacta a cultura organizacional. Dessa forma fica mais fácil criar mudanças pontuais para proporcionar um ambiente de trabalho humanizado e eficiente.

Adotar ferramentas digitais

Com o trabalho remoto, as empresas descobriram que existem aplicativos e softwares para suprir todas as necessidades de um escritório convencional. Isso mudou o pensamento de que é preciso estar fisicamente presente para trabalhar com a equipe.

Enquanto as tecnologias mais simples ajudam em atividades básicas, como reuniões por videoconferências, armazenamento de arquivos na nuvem e compartilhamento de documentos, outras mais robustas automatizam tarefas e ajudam na gestão de equipes e projetos em tempo real.

Essas mudanças podem melhorar a experiência do colaborador no trabalho remoto ao adotar ferramentas certas para lidar com cada desafio, ajudando a reduzir os impactos da pandemia no trabalho.

Estimular hábitos saudáveis

Outra mudança que impacta na cultura organizacional é a mudança de hábito repentina dos colaboradores. Por menor que seja, uma simples parada para o café da tarde ou bate-papo no almoço faz muita falta.

Essa mudança abrupta pode prejudicar o bem-estar dos colaboradores, trazendo outras dificuldades que levam ao presenteísmo e absenteísmo pela desmotivação profissional. Portanto, a gestão de RH precisa repensar formas de estimular a construção de novos hábitos para esse momento. 

Analise como levar conforto físico, mental e social aos colaboradores remotos. Crie programas de ergonomia e interação virtual, além de incentivar práticas de atividade física e saúde mental.

Com todos esses impactos da pandemia no trabalho, é hora de investir nos valores da sua empresa mais do que nunca. Esse cenário pode prejudicar a experiência do colaborador e, por consequência, seu desempenho no trabalho

Os colaboradores precisam de ajuda para se adaptar sem perder a conexão com a marca empregadora. Agora que você já sabe como lidar com esses desafios, saiba também como moldar a experiência do funcionário por meio da tecnologia de RH!

Nova call to action