Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Considerações para RH: preparando sua força de trabalho para um futuro incerto

Ana Maria Correa

Sejamos realistas: nossos funcionários e o público estão cansados da quarentena e das constantes restrições à nossa vida normal. Esse cansaço, sem dúvida, contribuiu para a decisão de algumas empresas de afrouxar as rédeas e para uma enxurrada de perguntas dos funcionários sobre o retorno ao escritório e as reuniões da equipe. O RH e as empresas precisam manter o pé no acelerador.

Pesando as necessidades emocionais dos funcionários

Nesse ponto, tivemos que nos adaptar ao novo ambiente de trabalho e encontrar maneiras de manter os níveis de produtividade elevados. A maioria dos pedidos de retorno ao ambiente de trabalho girou em torno dos aspectos sociais do trabalho. Isso ainda é extremamente importante para levar em consideração ao decidir o caminho a seguir, pois sabemos que funcionários felizes geralmente são mais produtivos. No entanto, colocar em risco a saúde física de um funcionário elimina essa possibilidade para mim. Manter o bem-estar e a segurança dos funcionários ainda deve ser a principal prioridade ao tomarmos nossas decisões para desenvolver políticas durante a pandemia. 

Mas e quanto aos estados mentais e emocionais de nossos funcionários, você pergunta? Essa é uma questão real que precisamos considerar. Eu defendo que pode haver muito mais danos ao estado mental e emocional de nossos funcionários reabrindo os escritórios muito cedo e, em seguida, tendo que voltar para configurações remotas devido a um pico - ou ainda pior, um funcionário contraiu o vírus e espalhou-o para outras. O efeito cascata de um funcionário que contrai o vírus devido ao retorno prematuro ao escritório pode alterar para sempre a vida dele e de outras pessoas. É com esse peso e seriedade que faço minha recomendação para nos mantermos em dia com nossas políticas e práticas.

Existem fatores adicionais a serem considerados pelos funcionários - creche, deslocamento diário, restrições de espaço em casa, a lista continua. No final do dia, acredito que as equipes de RH podem servir melhor suas empresas e equipes trabalhando com soluções para os desafios do ambiente de trabalho remoto do que colocar a saúde de qualquer funcionário em risco.

Todos os dias, novas soluções e ideias vêm à tona sobre como lidar com esses desafios. Uma ótima maneira para as empresas apoiarem seus funcionários com creches, idosos ou necessidades de autocuidado é fornecendo acordos de trabalho flexíveis, como horários de trabalho flexíveis, semanas de trabalho comprimidas, horários reduzidos e licença quando necessário.

Tendo vivido em Nova York por anos, a limitação de espaço em casa é um desafio que posso atestar. Funcionários com pequenos espaços de trabalho podem ser treinados sobre as maneiras de configurar um escritório doméstico produtivo e maximizar sua metragem quadrada. Os empregadores também podem fazer parceria com suas seguradoras de saúde para oferecer um programa de treinamento ergonômico para os funcionários.

Além disso, o esgotamento é um problema muito real com o ambiente de trabalho remoto, já que muitos se encontram trabalhando mais horas devido à falta de horário de chegada e saída do escritório. A saúde mental dos funcionários precisa ser monitorada pelos empregadores. As empresas precisam insistir que as pessoas façam pausas durante o dia para clarear suas mentes, usando seus dias de férias para recarregar as baterias e definindo horários de início e término claros para o dia. Essas táticas podem ajudar os funcionários a evitar a sensação de que estão em um ciclo de trabalho sem fim. Essa é a chave para o sucesso de uma empresa, já que funcionários com saúde mental são mais produtivos.

Esteja preparado para se adaptar a curto prazo

A próxima pergunta para muitos é: e se sua empresa já abriu as portas e as pessoas voltaram ao escritório? Esse é um cenário que muitos profissionais de RH precisam pensar. Meu conselho é estar excessivamente preparado e flexível com suas políticas e procedimentos no caso de ocorrer uma segunda onda ou uma emergência de qualquer outro tipo e você precisar voltar para um ambiente de trabalho remoto rapidamente. Tenha cenários planejados e seja claro sobre as políticas que implementará para cada um, incluindo um plano de comunicação elaborado em torno deles. 

Um dos principais aprendizados que vivenciamos como resultado dessa crise é que a comunicação com os funcionários é vital e é função da liderança e do RH manter todos informados e preparados. Parte de estar preparado para uma emergência é informar aos funcionários que é possível que eles voltem para um ambiente de trabalho remoto, o que significa que você precisa pensar em contingências de negócios. 

Incluindo liderança e RH, todos os funcionários devem estar prontos para se ajustar a qualquer momento, o que significa fazer coisas que lhes permitam ser flexíveis - fazer backup digital do trabalho, agendar reuniões com acesso remoto, trazer laptops para casa todas as noites. Com preparação e premeditação, você pode esperar diminuir o choque no sistema e manter os níveis de produtividade estáveis ​​no caso desse evento. 

Pessoas e funcionários que desejam retornar à vida profissional normal podem rejeitar essas recomendações, o que é compreensível. Mas com tantas incertezas relacionadas à pandemia e ao que está por vir, prefiro planejar o pior e esperar o melhor. Colocar a saúde de seus funcionários em primeiro lugar e tomar precauções extras pode não ser uma resposta agradável, mas, como profissionais de RH e membros da sociedade, devemos ter como objetivo fazer o que é certo - não o que é fácil. 

Fonte: Forbes.com

Topics: Recursos Humanos, Recrutamento e seleção, Gestão de pessoas

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts