Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

People Analytics: TUDO o que você precisa saber para aplicar no RH.

Renato Dias
Sigam me:

Índice

 

Geralmente, quando falamos em People Analytics, temos a ideia que trata-se de uma de uma nova ferramenta de gestão. É verdade que seu uso vem crescendo, de forma consistente, apenas nos últimos anos, o que justifica ela ser vista como uma novidade.

Mas de fato, a ideia da administração de pessoas por meio da análise de dados não é nenhuma novidade. No início dos anos 2000, a coleta de dados dos colaboradores para análise já era uma realidade na Google. O termo People Analytics foi cunhado na empresa em 2006 pelo gerente de RH Mike West e a contratação baseada em análise de dados provou sua eficiência, reduzindo tempo e quantidade de entrevistas nas contratações.

Nova call to action

O Técnico do time de Baseball Oakland Athletics, Billy Beane, também usou uma estratégia de análises estatísticas sofisticadas na tentativa de formar um time competitivo para a temporada de 2002, história contada no filme estrelado por Brad Pitt — O homem que mudou o jogo.

Uma pesquisa da Bersin mostrou que as empresas entendem a importância e a necessidade de adaptarem seus modelos de gestão para o uso do People Analytics. Segundo o levantamento, 78% das organizações vêem a adaptação como urgente ou importante, embora apenas 7% classificam suas organizações como detentoras de recursos eficientes de análise de dados de RH.

Segundo pesquisa publicada na Harvard Business Review, o uso do People Analytics aumenta as chances de acerto nos processos de recrutamento e seleção em mais de 50%. A ferramenta também mostrou benefícios como:

  • taxas de atrito entre membros de equipes diminuíram 35%;
  • desempenho aumentado em 20%;
  • receita por funcionário melhorada em 4%.

 

Quer saber um pouco mais sobre a história do People Analytics e entender como essa poderosa ferramenta tem revolucionado a gestão de Recursos Humanos? Continue com a gente!

O que é People Analytics

O filme americano O homem que mudou o jogo, baseado no livro homônimo, retrata bem como uma estratégia de análise estatística para seleção de jogadores começou a ser utilizada pelo técnico do time de Chicago. O Oakland passava por uma fase difícil e vinha de uma grande sequência de derrotas. Beane, inconformado, procurava por formas diferentes de administrar o seu time quando conheceu um especialista em analisar as estatísticas dos jogadores para, com isso, escolher os melhores para a equipe.

Embora a ideia tenha sido fortemente criticada na época, o time formado com base nas análises de dados conseguiu uma sequência muito grande de vitórias contratando jogadores nos quais outros times não viam nenhum potencial.

O People Analytics é um sistema de gestão de pessoas baseado em análise de dados. Nas organizações pode ser definido como um conjunto de técnicas que coleta informações dos atuais e futuros colaboradores e as analisa qualitativamente, a fim de otimizar as operações da empresa por meio dos resultados obtidos. Em resumo, é a aplicação das técnicas de Big Data nos processos avançados da área de Recursos Humanos.

Essas análises preditivas, tanto das equipes formadas nas organizações quanto dos candidatos às novas vagas, permitem a formação de times muito mais alinhados, formado por pessoas que têm maior probabilidade de obter sucesso trabalhando juntas. 

As análises permitem identificar o perfil das pessoas de uma forma bem assertiva, não baseada em intuição ou no que a pessoa diz em uma entrevista, mas baseado em comportamentos reais, em testes de personalidade, de perfil e histórico do profissional.

Para que serve People Analytics

Como já dissemos antes, o People Analytics é usado na gestão e administração de pessoas. Ele serve para gerir as equipes dentro das empresas, para levantar dados que possam ajudar a posicionar melhor os colaboradores dentro das equipes, como também é fundamental na contratação de novos colaboradores.

O sistema permite uma análise muito mais assertiva do perfil, do fit cultural e do comportamento dos novos colaboradores, para saber se eles realmente serão profissionais promissores dentro da organização.

Embora a ferramenta seja vista com certo receio por parte de muitos gestores, que acreditam que ela possa desumanizar a gestão, na verdade o que ela faz é o contrário. O People Analytics permite o conhecimento mais profundo dos colaboradores de uma empresa e o alinhamento de perfis para trabalharem juntos.

A ferramenta também dá aos gestores a oportunidade de serem mais assertivos no tratamento com as pessoas e promover um ambiente de trabalho onde as necessidades de cada colaborador sejam atendidas, melhorando a qualidade de vida e a satisfação no trabalho.

Como funciona o People Analytics

Geralmente, os gestores de recursos humanos utilizam dois tipos de análise para obter informações sobre seu capital humano. Vamos conhecê-las?

Análise descritiva

 A análise descritiva é usada para reunir e analisar dados que representam o estado atual das equipes ou eventos históricos. Com ela podemos responder perguntas como “o que houve?” ou “o que está havendo?”.

Por exemplo, um líder pode definir o tempo médio que seus colaboradores levam para chegar ao trabalho, descobrir as principais razões da rotatividade nos últimos ano ou comparar os orçamentos de treinamento de pessoal de cada departamento.

Análise preditiva

A previsão de resultados, eventos ou valores futuros com base na análise de dados atuais e históricos é feita com análises preditivas. Elas ajudam a responder perguntas como “o que provavelmente acontecerá?”. A análise preditiva requer inúmeras técnicas estatísticas, incluindo mineração de dados (detecção de padrões nos dados) e aprendizado de máquina.

Muitas organizações já usam análises preditivas para otimizar as operações e aprender como melhorar a experiência dos colaboradores. Veja algumas das aplicações mais populares:

Recrutamento e gestão Inteligente de pessoas

Os recrutadores podem aprimorar as verificações de antecedentes com ferramentas que exploram e analisam a atividade de um indivíduo nas mídias sociais e em outros sites e prevêem sua tendência a expressar comportamentos tóxicos como sexismo, assédio sexual, intolerância ou intimidação.

Também é possível contar com candidatos mais alinhados com a cultura da empresa, por meio dos testes de perfil comportamental e as condições de locomoção do futuro colaborador para o trabalho por meio dos recursos de geolocalização.

Previsão da rotatividade de funcionários

A análise preditiva com aprendizado de máquina leva a retenção e o envolvimento dos funcionários a outro nível. A ferramenta permite definir fatores de risco imperceptíveis que contribuem para a decisão do funcionário em deixar a empresa.

Nova call to action

Quais são os benefícios de usar People Analytics no RH

Com o uso da tecnologia na gestão de pessoas o RH passa a ser mais analítico e assertivo, deixando de ser um setor meramente operacional para se tornar um centro de Excelência em estratégias de manutenção do capital humano das organizações.

As empresas já perceberam que seu sucesso é construído com base nas pessoas que a compõem. Nesse contexto o People Analytics traz um nova luz para esse relacionamento, deixando mais assertivas, desde as decisões intangíveis, baseadas em teorias, até o real retorno sobre o investimento.

Com a análise de dados é possível conhecer as causas das baixas de produtividade nas organizações de modo rápido e assertivo. Uma análise dos sistemas de comunicação interna, por exemplo, é eficiente para identificar as causas de insatisfação dos colaboradores, que pode estar ligada a questões como benefícios, liderança, processos de trabalho, salários e jornada, entre outros fatores.

A ferramenta é eficiente desde o levantamento de necessidade de novas contratações, processos seletivos e formação de equipes até o desenvolvimento de líderes e elaboração de planos de carreira e sucessão. Veja alguns benefícios importantes da gestão baseada em dados:

  • melhores práticas de contratação com mais assertividade em menos tempo;
  • retenção de talentos aumentada e rotatividade reduzida;
  • automação de tarefas;
  • melhoria de processos;
  • experiência aprimorada dos funcionários;
  • força de trabalho mais produtiva;
  • planejamento aprimorado dos processos e equipes por meio do desenvolvimento de talentos.

Aplicações do People Analytics no RH?

A análise de pessoas pode ser aplicada em várias áreas e em vários processos de gestão. Vamos entender um pouco mais sobre como essa poderosa ferramenta pode ser eficaz em aplicações diversas.

Retenção

O custo do turnover e muito elevado e pode ser superior a 200% do salário anual do colaborador de acordo com a AmericanProgress.Org. Esse custo ainda pode ser maior, devido à perda de produtividade, recrutamento de novo funcionário, treinamento e até a piora do clima organizacional.

Com o People Analytics é possível se obter uma melhoria significativa no índice de retenção de talentos, por meio da análise da rotatividade, considerando dados como:

  • taxa de rotatividade anual;
  • atrito nos departamentos;
  • tempo de deslocamento do colaborador;
  • experiência de integração;
  • entrevistas de desligamento e
  • sistema de comunicação interna entre outros.

Essa abordagem pode esclarecer as principais causas de desgastes e ajudar a implementar programas de melhorias para a retenção de talentos. É possível levantar questões importantes como:

  • colaboradores frustrados com as expectativas do trabalho;
  • descontentamento com a liderança;
  • eficiência e aceitação dos benefícios oferecidos;
  • nível de qualidade de vida e satisfação no trabalho;
  • entre outras.

 

Um colaborador pode piorar seu desempenho por não estar satisfeito com seu salário. Uma análise da produtividade, juntamente com uma comparação de salários de mesmo cargo no mercado pode ajudar a identificar isso. A partir daí a empresa pode tomar atitudes como, por exemplo, a realização de um coach de desempenho com o colaborador e a elaboração de um plano de carreira pode evitar que ele se desligue. 

Recrutamento e seleção

O setor de recrutamento e seleção pode ser imensamente favorecido com a utilização de dados analíticos. As organizações precisam determinar quem é o candidato ideal e quais habilidades são necessárias para o cargo em questão. A análise descritiva tem um papel importante nesse contexto, pois permite levantar as características e necessidades da vaga.

O sistema de seleção, analisa os candidatos e realiza a triagem, de forma automática, de acordo com o perfil solicitado. Habilidades técnicas, comportamentais e dados geográficos podem ser analisados, de forma automatizada e com alto índice de assertividade para garantir as melhores contratações.

Algumas métricas importantes podem ser acompanhadas para promover a melhoria contínua nos processos seletivos inteligentes:

  • índice de candidatos aprovados nas entrevistas;
  • percentual de vagas fechadas no prazo;
  • índice de satisfação dos participantes do processo;
  • melhores canais de atração de candidatos 2
  • taxa de turnover em contratações recentes entre outros.

Desenvolvimento dos colaboradores

As empresas têm grande dificuldade em preencher suas vagas de entrada de cargos operacionais e isso causa grande transtorno no departamento de recursos humanos. O People Analytics vem desempenhando um papel cada vez mais importante na avaliação de programas de desenvolvimento de funcionários, ajudando a fechar lacunas de habilidades.

A ferramenta ajuda a levantar as necessidades de treinamento e alocar os recursos para os setores mais necessitados e obter melhores resultados. O objetivo é reduzir a lacuna de habilidades para que a empresa possa competir com concorrentes globais cada vez mais ágeis.

Com o People Analytics é possível acompanhar o crescimento e evolução do profissional. Por exemplo: por meio do feedback do cliente é possível saber qual a qualidade do atendimento prestado pela equipe de vendedores de uma loja e saber quais as dificuldades eles enfrentam.

A equipe pode ser bem preparada para encantar o cliente, mas encontrar dificuldades para fornecer um atendimento eficiente quando precisam lidar com questões como falta de mercadorias em estoque. A partir daí é possível elaborar um programa de desenvolvimento focado em cobrir a falha específica, aproveitando sempre o feedback dos clientes para promover a melhoria contínua da equipe.

Planejamento de força de trabalho

O departamento de recurso humanos, além de garantir a contratação de colaboradores com as habilidades requeridas e perfil adequado, precisam garantir que os talentos estejam alocados de maneira eficiente dentro da organização.

Além disso, é preciso estar alerta para antecipar reduções do quadro de funcionários ou mudanças nas necessidades da empresa, principalmente as que representam o crescimento do negócio.

Uma abordagem orientada a dados permite gerir com sucesso as constantes mudanças na composição capital humano. Ela garante que o planejamento da força de trabalho e da produtividade da organização esteja sempre otimizado. As plataformas preditivas de análise e análise de dados são essenciais para que o RH se antecipe às mudanças internas e externas que possam influenciar na formação das equipes de trabalho.

Envolvimento dos funcionários

Uma força de trabalho engajada é fundamental para atrair e engajar talentos. O desafio é determinar quais fatores resultarão em receita para a empresa. Isso torna o envolvimento dos funcionários uma métrica muito difícil de quantificar e tomar medidas. Como a análise de RH pode ajudar no envolvimento dos funcionários?

  • Análise estatística dos dados da pesquisa de engajamento dos funcionários;
  • análise discriminante para identificar as necessidades de diferentes segmentos dentro da organização;
  • análise fatorial para correlacionar iniciativas de engajamento com retenção e produtividade;
  • informar o teste de novas idéias para medir o aumento do engajamento.

O Google é um estudo de caso perfeito sobre como o People Analytics pode ser usado para aumentar o envolvimento dos funcionários. Eles são uma das culturas mais orientadas a dados do mundo. Sua equipe de recursos humanos utiliza uma combinação de dados quantitativos e qualitativos para medir o que os colaboradores mais valorizam e  mantê-los envolvidos.

Por meio da combinação de pesquisas internas e análises de produtividade, o Google levantou as características fundamentais de grandes gestores. Veja:

  • habilidades de treinamento;
  • visão sistêmica;
  • preocupação genuína com o bem-estar dos funcionários;
  • orientação para resultados;
  • grandes habilidades de comunicação;
  • desenvolvimento de colaboradores;
  • visão e estratégia claras para a equipe e
  • habilidades técnicas essenciais para ajudar a guiar a equipe.

Programas de remuneração e incentivo

Estabelecer um programa de remuneração eficiente é um grande desafio dentro das organizações, pois representam sua maior despesa. As ferramentas de People analytics podem ajudar a analisar grandes volumes de dados de funcionários e de mercado, para obter uma vantagem competitiva.

Os gestores de recursos humanos poderão acompanhar as práticas de remuneração dos concorrentes e adaptar suas políticas para garantir que os melhores talentos sejam atraídos para a empresa. Eles também podem analisar os feedbacks durante o processo de recrutamento e as ofertas recusadas para entender melhor o cenário de remuneração e incentivo.

A análise de dados permite incrementar os melhores programas de incentivo para motivar os funcionários a potencializar a produtividade. A análise de remuneração executiva ajuda a atrair e reter os melhores líderes. Isso é fundamental que as equipes se mantenham produtivas e a organização competitiva.

Nova call to action

8 maiores desafios do People Analytics

O caminho a implementação da análise de dados na gestão de recursos humanos nem sempre é fácil. Existem vários desafios que as organizações precisam superar para que possam colher bons frutos e enumeramos os maiores deles abaixo. Vamos Conferir?

  1. Encontrar profissionais que tenham as habilidades necessárias para reunir, gerenciar e relatar os dados;
  2. promover uma filtragem eficiente de dados;
  3. garantir a qualidade dos dados coletados;
  4. encontrar dados relevantes em meio a uma grande quantidade dados mapeados;
  5. garantir a privacidade e conformidade de dados;
  6. comprovar a eficiência da ferramenta para obter apoio da alta administração;
  7. vincular ações e insights ao ROI e
  8. identificar as melhores tecnologias de gestão para administrar os dados.

People analytics para cargos operacionais

O People Analytics tem se mostrado eficiente para os processos de seleção em vários níveis e vários tamanhos de empresas. O potencial de análise de dados e estatísticas da ferramenta tem sido explorado com êxito por várias organizações para a contratação de cargos operacionais, possibilitando grande economia de tempo e alta taxa de assertividade.

O sistema de triagem automática analisa uma grande quantidade de perfis ao mesmo tempo e, além de conseguir encontrar os perfis compatíveis, também analisa dados relevantes como a geolocalização dos candidatos, permitindo prever o tempo de deslocamento até a empresa ou número de conduções utilizadas pelo candidato.

Enquanto possibilita ao recrutador uma visão clara, baseada na análise qualitativa de cada candidato, seguido os critérios especificados, os sistemas de recrutamento com o uso do People Analytics também oferecem uma excelente experiência para os candidatos. Isso porque são interativos, intuitivos e proporcionam o desenvolvimento profissional do usuário por meio da trilha de atividades seletivas sugeridas.

Veja alguns benefícios da análise de dados na triagem de candidatos:

  • redução de custos no recrutamento;
  • 80% menos tempo na triagem de candidatos;
  • assertividade na seleção de candidatos levando em consideração diversos critérios;
  • Possibilidade de utilizar a geolocalização para selecionar candidatos de uma região de interesse para a empresa;
  • acesso ao banco de talentos de processos seletivos de outras empresas para novas contratações;
  • redução no índice de turnover;
  • aumento de produtividade e
  • fortalecimento da marca, por meio da experiência inovadora e positiva que oferece aos candidatos.

Nova call to action

Como implementar People analytics no RH

A distância entre o entendimento da importância e o desejo de usar o People Analytics e sua implementação real representa uma enorme oportunidade para os departamentos de RH inovadores criarem uma vantagem competitiva.

Superar os concorrentes quando se trata de atrair, contratar e reter os melhores talentos está se tornando cada vez mais urgente na atual conjuntura de mercado. Veja, a seguir, algumas etapas a serem seguidas para uma implementação eficiente.

Etapa 1: Incentivar uma cultura de tomada de decisão baseada em dados

É importante ter uma cultura que valorize a coleta de dados, análise de informações e realização de testes. Incentivar a inovação, tolerar erros e efatizar o aprendizado contínuo ajuda a criar esse tipo de cultura. Em uma cultura de tomada de decisão baseada em dados, as idéias reveladas pelos dados têm prioridade.

Etapa 2: identifique uma pergunta que você deseja responder

Avalie as dores atuias da sua empresa. O que mais está afetando sua empresa agora?

Lembre-se de ser específico e comece pequeno, estabelecendo uma meta razoável. Pense em uma hipótese baseada em um problema que você está enfrentando e que você acha que os dados ajudarão a resolver. Com base nessa hipótese, determine o que precisa ser medido e quais dados precisam ser coletados.

Etapa 3: coletar os dados

Com base na etapa dois, decida quais dados você deseja coletar. Use ferramentas e software de medição de dados precisos para garantir que os dados sejam capturados de maneira padronizada. Escolha uma boa fornecedora de software, que atenda as necessidades das suas demandas atuais e ofereça teste gratuito e suporte para potencializar os resultados.

Etapa 4: interpretar os resultados e agir

Com base nos resultados de sua análise de dados, é possível identificar problemas atuais e históricos da organização. Em seguida, determine quais ações podem ser tomadas com base nas descobertas. Implementar essas ações e acompanhar seus resultados é o que faz da análise uma ferramenta verdadeiramente estratégica.

Implementar o People Analytics pode representar um desafio para as organizações, principalmente quando a cultura não é aberta ao experimento de novas formas de gestão. Porém, baseado nos resultados que obtidos pelas empresas que têm apostado nessa solução, vale a pena se empenhar para superar os desafios e aderir à gestão baseada em dados.

4 cases de sucesso da aplicação do people analytics

Ainda tem dúvidas sobre como um sistema de recrutamento baseado em análises de dados pode revolucionar as contratações na sua People Analytics.

1. Melhoria do clima IBM

A IBM obteve sucesso com o People Analytics quando precisou melhorar o clima organizacional nas nas suas fábricas. Para conseguir dados relevantes, a empresa implementou o monitoramento das redes sociais internas, acompanhando as interações dos colaboradores.

Com o uso do IBM Watson, sistema baseado em IA, a empresa promoveu um busca por palavras-chave e, a partir delas, pode entender as causas da insatisfação dos colaboradores, que influenciavam no clima e produtividade da empresa.

Agrupados de acordo com vários fatores como segmentos e linha de tempo, esse dados possibilitaram identificar, por exemplo, ineficiências na comunicação interna e na forma de aplicação de feedbacks na organização.

2. Contratações rápidas na Coca-Cola FEMSA

A Coca-Cola FEMSA enfrentou o grande desafio  de transferir um time completo da cidade de Jacareí para a capital de São Paulo sem parar suas operações e, em um curto espaço de tempo, precisava encontrar candidatos ideais para as vagas que ficaram em aberto.

Em parceria com O TAQE, a empresa conseguiu superar seus desafios, inclusive o apertadíssimo prazo de 40 dias para as novas contratações em diferentes níveis e áreas que deveriam ocorrer simultaneamente.

Mapeamos os cargos e níveis necessários, planejando o recrutamento de forma que todas as contratações pudessem ser cobertas, obedecendo os critérios essenciais como perfil comportamental, geolocalização e conhecimentos específicos. Todo o processo de atração, triagem e ranqueamento de candidatos aconteceu de forma eficiente e em tempo hábil para que as entrevistas e contratações de 77 novos colaboradores ocorressem dentro do prazo estabelecido.

Conheça todos os detalhes dessa história de sucesso aqui.

3. Promoção da diversidade

O People Analytics tem se mostrado uma ferramenta eficaz na promoção da diversidade nas empresas por meio do TAQE. Isso porque, por se tratar de um sistema que proporciona aos usuários a oportunidade de se capacitarem e desenvolverem suas habilidades no decorrer do funil de recrutamento, encoraja as mulheres a se empenharem na busca por um emprego.

67% dos usuários que iniciam o jogo no TAQE são mulheres e essa percentagem aumenta nos níveis mais avançados do aplicativo. Esse e outros dados que você pode conferir aqui, mostram que realmente a tecnologia contribui para aumentar a inserção das mulheres no mercado de trabalho.

4. Redução de turnover e absenteísmo na Sequoia

Quando a Empresa Sequoia adquiriu uma companhia de Barueri, precisou realizar a integração das equipes à sua nova sede, em Embu das Artes. A longa distância deixou evidenciou os riscos de turnover e absenteísmo e, por isso, contratar 140 novos colaboradores para evitar desfalques na equipe, por problemas de adaptação à nova rotina.

Além de procurar por perfis variados, a empresa precisava que os candidatos residirem em Embu das Artes ou cidades vizinhas, a taxa de aprovação precisava ser alta e as contratações tinham que ser eficazes em reduzir o absenteísmo e turnover entre outros desafios.

O TAQE realizou todo o processo, até o agendamento das entrevistas e os resultados foram incríveis, superando as expectativas do cliente. A taxa de aprovação foi de 80%, todas as vagas foram preenchidas e a empresa ficou com um banco de candidatos aprovados, o que reduz em 5x o tempo de preenchimento de novas vagas.

Saiba mais sobre essa bem sucedida parceria da Sequoia e do Taqe.

Nova call to action

O futuro do People analytics

As transformações no cenário da gestão de pessoas não param. As organizações inteligentes entendem que precisam adaptar os seus processos para uma gestão baseada em análise de dados, no intuito de competir no mercado e reter os melhores talentos.

O People Analytics é hoje uma ferramenta necessária para romper com o velho hábito da intuição, mas ainda existem grandes desafios no caminho de sua implementação e obtenção de seus benefícios por parte de muitas organizações. Além da implementação de ferramentas, uma gestão baseada em dados demanda a transformação cultural das organizações e nem sempre os líderes estão abertos a essa mudança.

Segundo Josh Bersin, da Deloitte, a disrupção precisa estar na mente dos líderes de Recursos humanos para eles possam adaptar suas equipes para o People analytics e suas ferramentas. Ele destaca 10 pontos fundamentais:

  1. mudança de foco da automação para a produtividade;
  2. aceleração de soluções em nuvem HRMS e HCM;
  3. gerenciamento de desempenho contínuo;
  4. uso de ferramentas de feedback, engajamento e análise;
  5. reinvenção da aprendizagem corporativa;
  6. uso de inovação nos processos de recrutamento;
  7. investimento no bem-estar corporativo;
  8. amadurecimento da análise de pessoas;
  9. uso de ferramentas inteligentes para autogerenciamento da equipe e
  10. Inovação com o próprio RH.

A inovação nos processos de recrutamento é idealizado pelo TAQE por meio de sua plataforma gamificada e extremamente convidativa para os candidatos. Em um cenário de aprendizado simples e intuitivo, eles permitem ao sistema criar sua identidade profissional, aprimoram seu autoconhecimento e são apresentados a vagas que realmente combinam com seus perfis.

Dentro das organizações, o uso de métricas e dados voltados para a psicologia permitem alocar os colaboradores na posição mais adequada para seu perfil e talentos, aumentando o bem-estar, a satisfação e a produtividade das equipes.

Cursos e livros sobre People analytics

Algumas fontes de conhecimento para você conhecer melhor a história, processos e ferramentas de People Analytics:

  • Curso de People Analytics da Solides Tecnologia
  • O Homem que mudou o Jogo de Michael Lewis (livro e filme estrelado por Brad Pitt)
  • Livro People Analytics - How Social Sensing Technology Will Transform Busin de Ben Waber;
  • Curso de People Analytics pela Universidade da Pensilvânia (EaD no coursera);
  • Curso de People Analytics - A transformação do RH da FIAP;
  • The basic principles of People Analytics de Erik Van Vulpen;
  • The power of people de Jonathan Ferrar, Sheri Feinzig e Nigel Guenole.

Conclusão

Adequar os processos de gestão de pessoas para a análise de dados é um passo muito importante e que traz grandes benefícios para as organizações. É a passagem de um sistema baseado em intuição e passível de falhas e parcialidades, principalmente nos processos seletivos, para um método muito mais assertivo, com decisões amparadas por análises de dados.

As organizações precisam se atentar para a necessidade de adaptação à nova realidade da gestão de pessoas, a fim de se manterem competitivas e se destacarem no mercado atual. O people analytics permite dispensar um cuidado mais humanizado para as forças de trabalho e esse diferencial é extremamente relevante para a imagem corporativa nos dias atuais.

Esperamos que esse guia possa ajudar você a conduzir os processos de gestão de pessoas da sua empresa para o futuro! Aproveite e descubra como obter os melhores resultados nos seus processos de recrutamento.

 

Topics: Indicadores, Recursos Humanos, Recrutamento e seleção, Gestão de pessoas

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts