Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Plataforma de recrutamento e seleção: o que é e como funciona?

Marcelo Marcondes - Atração de Candidatos
índice:
  1. O que são as plataformas de recrutamento e seleção de pessoas?
  2. Como funcionam as plataformas de recrutamento e seleção de pessoas?
  3. Inovação nas plataformas de recrutamento e seleção
  4. Tipos de plataformas para RH
  5. Diferença entre ATS e uma plataforma de automatização do processo seletivo
  6. Por que contratar uma plataforma de recrutamento e seleção de pessoal?
  7. Como a inteligência de dados pode contribuir para seu processo seletivo?
  8. Como escolher uma plataforma de recrutamento e seleção de pessoas?
  9. Conclusão

Você ainda está executando os tradicionais e ultrapassados processos de recrutamento e seleção de pessoas? Então, pare agora e venha conhecer todos os detalhes sobre as novas tendências, inovações e novidades da área. Investir na área de R&S impacta diretamente em todos os setores da empresa, traz mais lucratividade, produtividade e crescimento organizacional e profissional.

Saiba mais sobre as plataformas de recrutamento e seleção e como a era do fit cultural chegou para ficar e trazer muitos benefícios tanto para as empresas quanto para os colaboradores.

O que são as plataformas de recrutamento e seleção de pessoas?

Você já deve ter se visto meio a uma pilha de currículos à sua frente, se sentindo perdido, sem saber por onde começar a fazer a triagem e seleção dos candidatos mais aderentes à vaga que deveria ser preenchida.

E se a gente lhe contar que existem ferramentas unificadas, ágeis e altamente eficazes que lhe ajudar a otimizar o tempo durante o gerenciamento dos recursos humanos nas etapas do R&S? As plataformas de recrutamento e seleção já ganharam espaço na hora de atrair, selecionar e contratar talentos e estão sendo implementadas em empresas de todo os portes.

As plataformas de R&S são uma ferramenta digital e online que oferece soluções através do uso da tecnologia - inteligência de dados, machine learning e algoritmos. Com o uso delas é possível realizar a atração, a coleta de dados dos candidatos, a triagem automática, oferecer feedback do processo em tempo real e fazer o agendamento das entrevistas presenciais. Veja no próximo tópico os detalhes do funcionamento desta solução.

Como funcionam as plataformas de recrutamento e seleção de pessoas?

Uma plataforma de recrutamento e seleção de pessoas completo oferece ao seu time ganho tempo e flexibilidade nos processos de contratação de diferentes vagas. Nós que somos da área sabemos o quanto isso é importante, pois cada vaga é diferente uma da outra e exige critérios de seleção e fluxo de processos de acordo com as necessidades.

O funcionamento de uma plataforma de recrutamento e seleção funciona, basicamente, da seguinte forma:

  • Divulgação das vagas em aberto: os recrutadores postam as vagas em aberto e conseguem disseminar através das redes sociais e em sites o anúncio, tudo de forma centralizada.
  • Coleta de informação: estruturar o processo de coleta de informação pessoal e profissional do candidato padroniza a forma como a triagem será realizada. Ter as informações completas e organizadas é outro diferencial das plataformas de R&S.
  • Customizar o fluxo do processo: é possível escolher quais as etapas e que tipo de testes os candidatos devem realizar para completar a candidatura nas diferentes vagas em aberto.
  • Aplicação de questionários específicos: alguns critérios de seleção podem ser considerados eliminatórios. É possível realizar perguntas específicas e eliminar ou não automaticamente o candidato baseado na resposta dada.
  • Feedback construtivo e relevante: uma das maiores queixas dos candidatos é a falta de retorno por parte dos recrutadores. Através das plataformas de R&S é possível fornecer feedback a cada candidato de forma construtiva e relevante, agregando valor na sua carreira e no desenvolvimento profissional.
  • Agendamento das entrevistas: o agendamento das entrevistas também é feito através da plataforma, tudo de forma prática e fácil de ser gerenciada.
  • Centralização de informação: a grande vantagem é que tudo é centralizado na plataforma. É possível abrir cada processo de seleção e analisar todas as etapas, obtendo dados, ranking de candidatos mais aderentes às vagas. As plataformas oferecem indicadores como número de candidaturas, taxa de aprovação, etc, ficando fácil acessar e comprovar a eficiência do time de recrutamento e seleção.

Inovação nas plataformas de recrutamento e seleção

A grande verdade é que as plataformas de recrutamento e seleção de pessoas não são a grande novidade do momento. Empresas com a SAP, por exemplo, já lançaram no mercado plataformas para auxiliar os times de recrutamento. Entretanto, como os recursos na época eram mais limitados, as plataformas apresentavam certa complexidade principalmente na hora de realizar uma customização no processo seletivo. Isso limitava as empresas, pois poderiam usar somente módulos e recursos do fabricante.

O que mais vem chamando a atenção nesta área é que as plataformas atingiram o patamar do “plug and play”, oferecendo flexibilidade na hora de customizar e total integração desta solução com diferentes ferramentas da área. Tudo pode ser integrado e trabalhado de forma inteligente para economizar tempo e recursos financeiros na hora da contratação. As empresas estão sentindo a liberdade de poder combinar diferentes ferramentas em prol da contratação eficiente.

Tipos de plataformas para RH

E por falar em integração, conheça agora algumas das soluções eficazes que a tecnologia permitiu que o ser humano criasse com o objetivo de melhorar os processos de R&S dentro de uma organização.

Sourcing ou atração de candidatos: 

É bem comum existir uma certa urgência na hora de preencher uma vaga, afinal de contas, uma vaga em aberto pode significar perda constante de dinheiro. Estima-se um custo médio de US$500 por dia por vaga aberta dentro da organização.

É então que o modelo de Sourcing entre em ação. Ele consiste na publicação da vaga no site da empresa, nas redes sociais, em sites de universidade e em locais que tenham relação com o perfil de candidato procurado. Essa forma de procura vem dando tão certo que até uma rede social voltada para negócios, o famoso LinkedIn, está facilitando o encontro entre profissionais e recrutadores. Esse modelo de recrutamento é marcado pela empresa iniciando o contato com o candidato e o convidando-o para participar do processo seletivo.

Assessment ou perfil de triagem:

É uma metodologia de seleção de candidatos que tem com o objetivo conhecer e analisar as competências dos candidatos em relação à função da vaga em aberto. O assessment é utilizado tanto na área de recrutamento e seleção quanto em processos de promoção vertical e horizontal dos atuais colaboradores.

Esse processo consiste na realização da simulação de atividades para que se analise o perfil, o formato de trabalho e as competências dos profissionais. Os avaliadores desenvolvem um relatório individual apontando os pontos fortes e de melhoria que foram observados durante essa dinâmica.

ATS ou Gestão de processo seletivo:

Applicant Tracking System, o ATS, é um software voltado ao armazenamento, leitura e classificação de currículos de uma vaga publicada. Para você ter uma, apenas 6 das 500 empresas da lista da Fortune 500 não usam um software ATS no processo de recrutamento e seleção.

Essa plataforma consiste no cadastro e avaliação de todos os currículos concorrentes para a vaga. Depois, é feita uma triagem para enviar para a próxima fase somente os candidatos que respeitem os critérios iniciais de candidatura. Com isso, são descartados um grande número de candidatos e os recrutadores têm acesso ao banco de dados dos currículos qualificados e podem dar continuação às próximas fases da seleção. Normalmente respostas automáticas são criadas e enviadas para os candidatos que são eliminados e para os que passam para as próximas fases.

TAQE:

Se você acha que essas ferramentas acima já dariam bons resultados para o seu processo de recrutamento e seleção, você vai adorar o TAQE. Essa plataforma une os três tipos de serviços que citamos em uma só plataforma. O TAQE é totalmente integrado, ou seja: os recrutadores cadastram as vagas já definindo o perfil comportamental e cultural que querem buscar, atraem os candidatos, coletam dados relevantes dos profissionais, definem os critérios de seleção eliminatórios, realizam a triagem automática, dão feedback e agendam as entrevistas. Tudo isso em um só lugar através de uma gestão de recrutamento e seleção automatizada e com processos flexíveis e bem definidos a cada vaga em aberto.

Outra inovação dessa plataforma é que os dados dos candidatos são coletados ao longo da jornada da candidatura utilizando a gamificação. Os candidatos jogam os jogos interativos, fornecem informações relevantes para os recrutadores e aprendem mais sobre a empresa e o mercado de trabalho.

Quando a jornada de candidatura é completa, o Taqe utiliza a inteligência de dados para desenvolver a identidade profissional de cada candidato, levando em consideração conhecimentos técnicos e comportamentais. A identidade profissional é cruzada de forma automática com os perfis comportamentais e valores da empresa e a lista de candidatos que apresentam o fit cultural é apresentado para os recrutadores.

Os candidatos que são aprovados, mas não contratados no momento formam o banco de candidatos certificados para que as futuras vagas em aberto sejam preenchidas em um menor tempo, sempre respeitando todos os critérios de seleção.

Nova call to action

Diferença entre ATS e uma plataforma de automatização do processo seletivo

Você deve ter se perguntando qual é a diferença entre o ATS e o TAQE. A resposta é bastante simples, entretanto os benefícios são muito relevantes. Os sistemas ATS oferecem níveis baixos de automação com leitura de termos nos currículos para fazer a primeira parte da triagem de candidatos, descartando os que não apresentam essas “palavras-chaves” no currículo. Normalmente essa triagem é baseada somente formação acadêmica e experiências profissionais, sem levar em conta perfil comportamental ou geolocalização, por exemplo.

O TAQE tem um workflow de seleção e triagem baseado em critérios que são definidos pelos próprios recrutadores e cada vaga em aberto respeita diferentes critérios. Vamos exemplificar para ficar mais fácil o seu entendimento. Supomos que a sua empresa esteja localizada na cidade de São Paulo e, por questões de economia com transporte, a sua empresa quer buscar candidatos em um raio de até 15km do local da sede. Com o Taqe, é possível utilizar o critério de geolocalização para fazer uma triagem de candidatos. Ou seja, todos os candidatos que residirem fora deste raio indicado, serão descartados do processo. Isso tudo é feito de forma automatizada, o recrutador deve apenas configurar esse critério de seleção de forma eliminatória. No final do processo de candidatura, acontece os agendamentos das entrevistas, que no TAQE também é feita de forma automática, o que pode economizar em até 90% de tempo na rotina dos recrutadores.

Isso parece até mágica, mas é somente a tecnologia sendo utilizada para resolver os grandes gargalos e desafios da área de recrutamento e seleção.

Por que contratar uma plataforma de recrutamento e seleção de pessoal?

Já não é de hoje que ter somente competências técnicas não é o suficiente para estar entre os finalistas das melhores vagas nas empresas. A área de Recursos Humanos evoluiu muito nesta última década e compreendeu o quanto o fit cultural pode ser tão ou até mais importante para o crescimento, lucratividade, fortalecimento de marca e clima organizacional da empresa. Em adição a esse assunto, surgiu também a promoção da diversidade dentro das organizações e em como esse assunto é relacionado ao recrutamento e seleção.

As plataformas de recrutamento e seleção de pessoal ingressam nas empresas como a solução ideal para combinar e alcançar todos resultados citados acima sem esquecer dos próprios indicadores da área de Recursos Humanos. Questões importantes como turnover, absenteísmo e employee experience são impactadas pelas plataformas de recrutamento e seleção.

Quando a empresa contrata melhor, de acordo não só com as competências técnicas, mas também pelo fit cultural, os colaboradores apresentam maiores índices de felicidade dentro do ambiente de trabalho, o que, a longo prazo, fazem com que os índices de turnover diminuem.

A felicidade corporativa estimula o comprometimento organizacional e funcionário comprometido apresenta menos faltas e atrasos no trabalho. O colaborador atual busca experiências em várias áreas da vida, inclusive no trabalho. Todas as experiências que o colaborador tem na empresa, desde o dia em que se candidata a uma vaga até o dia em que se desliga da empresa é conhecida como a experiência do funcionário. Um processo seletivo organizado, bem definido e com feedbacks relevantes – oferecido através de plataformas de recrutamento – é o caminho certo para o sucesso quando o assunto é employee experience.

Como a inteligência de dados pode contribuir para seu processo seletivo?

A inteligência de dados é uma poderosa ferramenta para transformar um grande volume de dados em informações que agregam valor para a área de RH. O grande gargalo de um processo seletivo é a análise deste grande volume de dados originados de currículos e cadastros dos candidatos a diferentes vagas em aberto.

Imagine uma empresa de grande porte que possui 30 vagas em aberto. Se a atração gerar 100 candidaturas a cada vaga, são mais de 3000 candidatos que precisam ser analisados, triados e contatados. É humanamente impossível dar conta de todo esse trabalho sem o erro humano e falhas na triagem, sem levar em consideração todos os critérios de seleção.

É aí que entra a inteligência de dados para lhe ajudar em diferentes etapas do processo de seleção. Como a candidatura segue um workflow pré-definido pelo time de recrutamento, todos os profissionais são conduzidos ao longo da jornada da candidatura para fornecer informações que são consideradas importantes, tanto pessoais quanto profissionais.

A inteligência de dados consegue em poucos segundos fazer a leitura e análise de um grande volume de dados simples como: nível de educação, tempo de experiência, disponibilidade para viagens, nível de conhecimento em um conhecimento estrangeiro específico. Essa etapa de candidatura é muito flexível e é a empresa que seleciona quais os dados que devem ser coletados e a plataforma e a inteligência de dados que cuida do processo por inteiro.

Quando falamos de perfil comportamental, não existe profissional certo e errado, existe os que são mais ou menos aderentes às vagas. Quando uma empresa contrata os serviços do Taqe, por exemplo, indica-se que a primeira etapa da implementação seja uma avaliação interna, com os próprios funcionários – normalmente são escolhidos os de alta performance- e também com a equipe de gestão, para entender de forma profunda os valores da empresa, a essência do negócio e quais os perfis que mais se adequam dentro dos diferentes times.

O time de recrutamento é responsável por, através da plataforma do Taqe registrar uma vaga em aberto e modelar todos os critérios e informações relacionadas a vaga para que, em poucos cliques, quando as candidaturas estiverem preenchidas, a inteligência de dados entre em ação para fazer a triagem automática desses currículos.

Quando os candidatos estão trilhando a jornada da candidatura, através de jogos interativos, são coletadas informações para definir o perfil comportamental e profissional desta pessoa. A inteligência de dados e os algoritmos entram em ação para fazer o match perfeito e listar de acordo com a aderência profissional e de perfil, os candidatos que melhor se encaixam com os critérios de seleção da vaga e o tipo de pessoa que está sendo buscada para preencher a vaga no momento.

Como escolher uma plataforma de recrutamento e seleção de pessoas?

A escolha de qual plataforma a sua empresa deve implementar é uma decisão muito importante e definirá se o time de recrutamento conseguirá ou não usufruir de todos os benefícios que o sistema traz. Por isso, veja alguns pontos que você deve considerar na hora de tomar essa decisão:

Possibilidade de integração

A inteligência de dados só é relevante quando há dados verdadeiros e concretos para serem analisados. Se, mesmo com a implementação de uma plataforma voltado ao recrutamento e seleção a sua equipe te que continuar desenvolvendo diferentes planilhas com os dados das candidaturas, essa plataforma não é completa o suficiente. Supomos que a empresa posta a vaga em uma plataforma, recebe candidaturas por outra e tem que entrar em contato com os candidatos para agendar entrevista por uma terceira ferramenta. O processo acaba perdendo o ritmo e ficando quebrado ao longo de toda a jornada de recrutamento e seleção.

Dê atenção ao grau de integração que a plataforma oferece. O ideal é que todo o processo, desde o cadastro da vaga até o contato do agendamento e contratação seja feita de forma integrada, em uma única plataforma.

Experiência do usuário

Olha a experiência aí novamente. Antes falamos da experiência que a empresa deve dar ao candidato, agora vamos abordar sobre a experiência que a plataforma do fornecedor deve dar ao usuário, que no caso é o seu time de recrutamento.

Outro ponto que se deve considerar é o sistema que a plataforma utiliza para se relacionar com os futuros candidatos.  Como é a usabilidade? É fácil e intuitiva ou o seu time já teve dificuldades no primeiro contato que teve com a ferramenta? Escolher uma plataforma com um design amigável e que seja responsivo ajuda na realização as tarefas do dia a dia e economiza o tempo do seu time.

Treinamento da equipe e atendimento ao cliente

Toda a implementação exige dedicação e treinamento. Mesmo que seja para melhor, qualquer mudança pode gerar dúvidas ou algum desconforto dentro das equipes. Para que o impacto seja o menor possível em relação à resistência a mudança, é necessário que o seu fornecedor tenha um time especializado que possa oferecer um treinamento completo à sua equipe de recrutadores. Isso irá dar mais segurança e difundirá todos os benefícios que o time irá usufruir com o uso desta plataforma.

Além disso, vale estar atento ao atendimento ao cliente que a empresa dará a sua equipe. Leve em consideração a qualidade, a agilidade e o foco na solução de possíveis problemas ou contratempos que a implementação pode gerar.

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – LGDP

 A lei nº 13.709/2018 regula a proteção de dados e privacidade dos cidadãos e as ferramentas de recrutamento e seleção também devem cumprir a legislação. Tenha apoio do seu setor jurídico para garantir que o fornecedor toma as devidas providências para ter o consentimento dos candidatos para a coleta dos dados e garantir a proteção dos dados. A lei entra em vigor em agosto de 2020, portanto é extremamente importante dar atenção a esse assunto durante essa escolha.

Conclusão

As plataformas de recrutamento e seleção chegaram para ficar e ainda há tempo de você planejar a implementação dessa ferramenta dentro do seu time. Usar a tecnologia a seu favor é o caminho certo para buscar mais eficiência na hora de contratar os talentos certo, de acordo com conhecimento técnico, perfil comportamental e fit cultural.

Se a sua empresa está trilhando os passos iniciais rumo à implementação das plataformas de recrutamento e seleção de pessoas, nós temos uma solução que lhe ajudar a identificar os seus atuais gargalos, demonstrando a economia de recursos e o aumento de eficiência que seu time terá com esse investimento.

Nós oferecemos uma avaliação gratuita do seu processo de recrutamento e seleção com o diagnóstico completo que ajudará você a comprovar a importância dessa implementação a todos da sua equipe.  Para conversarmos sobre a avaliação gratuita para a sua empresa, clique aqui.

 

Topics: Atração, Indicadores, Recursos Humanos, Recrutamento e seleção

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts