Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Reconhecimento e valorização: veja a diferença entre eles e como são aplicados

Amanda Biasioli

Você acha que valorização e reconhecimento representam a mesma coisa dentro de uma equipe? Pois, saiba que não. E vamos além, um líder que busca a criação e desenvolvimento da cultura de engajamento, fidelidade e alto desempenho tem o dever de saber o verdadeiro significado e as diferenças entre o reconhecimento e a valorização.

O que é reconhecimento?

O reconhecimento tem relação direta com o feedback positivo e ele é baseado em resultados ou desempenho do colaborador ou da equipe. O reconhecimento pode vir de forma formal - através de prêmio, bônus, promoção e até um aumento – e de forma informal com um agradecimento verbal, uma carta ou um bilhete escrito à mão, por exemplo. Mesmo os métodos informais são ótimas ferramentas de motivação quando são feitos na hora certa e forem oferecidos de forma sincera.

O alerta aqui é que o reconhecimento é norteado por alguns pontos, veja:

  • Tem como base o desempenho;
  • Tem relação com que as pessoas já fizeram, ou seja, sua referência é o passado;
  • Acontece de forma esporádica e principalmente quando ele for formal, há uma quantidade limitada de reconhecimento a serem distribuídos. Isso pode gerar uma disputa não saudável entre os times e colaboradores dentro de uma organização.
  • Deve vir de um escalão superior. Há culturas empresariais que incentivam colegas a se reconhecerem entre si por esforços que fizeram a diferença, porém as principais formas de reconhecimentos (as que envolvem compensação monetária) são concedidas por líderes seniores.

Os pesquisadores da London School of Economics descobriram através de 51 testes que os incentivos que envolvem compensação monetária podem ser gatilhos para diminuir a tendência natural do funcionário de completar uma tarefa pelo prazer em cumprir um objetivo, sem a intenção de ganhar um reconhecimento por isso.

O que é valorização?

Deixamos claro que o reconhecimento está ligado ao que os colaboradores fazem. Já a valorização é o ato de enxergar o valor da pessoa como colega ou ser humano, ou seja, referindo-se a quem a pessoa é.

A grande diferença entre reconhecimento e valorização é o motivo em que eles são demonstrados. Normalmente reconhecemos resultados positivos e tangíveis. Mas, e quando eles não são tangíveis? Se o líder se concentrar em apenas oferecer reconhecimento, perderá muitas oportunidades de conexão e apoio da equipe, ou seja, deixará de valorizá-los.

A Oprah Winfrey fez um lindo discurso durante a colocação de grau em uma das turmas na Harvard University e disse o seguinte:

“Tenho de dizer que a lição mais importante que aprendi em 25 anos, conversando todos os dias as com pessoas foi a de que existe um denominador comum em nossa experiência como seres humanos. O denominador comum que encontrei em cada entrevista é que queremos obter aprovação. Precisamos ser compreendidos. Fiz mais de 35 mil entrevistas em minha carreira. E assim que a câmera desliga, todo mundo se volta para mim e inevitavelmente, cada um do seu jeito, faz a seguinte pergunta: “Foi bom?”. Escutei isso do Presidente Bush. Escutei isso do Presidente Obama. Escutei isso de heróis e de donas de casa. Escutei isso de vítimas e de criminosos. Escutei isso até da Beyoncé, de cima de seu salto alto…[Nós] todos queremos saber uma coisa: “Foi bom?” “Você me escutou?” “Você me viu?” “O que eu falei fez sentido para você?”

O que fica nas entrelinhas neste trecho do discurso da Oprah é a valorização. Quando nós demonstramos que valorizamos alguém (seja um colega de trabalho, um consumidor, um gestor, um amigo, um parceiro) estamos mais abertos a confiar e nos conectarmos uns aos outros.

Como valorizar as pessoas?

O reconhecimento formal é dado através de compensação monetária. Mas, a valorização não envolve nenhum aporte financeiro. Então, como valorizar as pessoas tanto no ambiente de trabalho quanto fora? Veja algumas formas simples de valorização que você pode começar a aplicar hoje mesmo dentro da sua equipe:

  • Ouvir: a regra é simples, ponha o celular de lado e esteja presente em uma conversa olho a olho com a pessoa. Ouvir é diferente de escutar. Ouvir é prestar atenção, é conduzir uma conversa com empatia, é doar o seu tempo para a pessoa.
  • Diga às pessoas o que você valoriza nelas: quando você deixa claro o que valoriza em um colega de trabalho significa que você tirou tempo para observar e pensar sobre essa qualidade que ele tem. Esse é um presente valioso e pode impactar positivamente a sua relação com a equipe, fortalecendo e criando laços de confiança.
  •  Veja se as pessoas estão bem: pergunte as pessoas se elas estão bem. Mas não naquele diálogo para iniciar a conversa. Pergunte demonstrando interesse, tente entender qual o momento de vida as pessoas da sua equipe estão vivendo e mostre que você realmente se importa em saber como elas estão.

Uma pesquisa da Glassdoor, revelou que 53% das pessoas ficariam mais tempo na empresa se sentissem valorizados por seus líderes. Os resultados revelam que, pelo menos nos Estados Unidos, a maioria dos líderes já entenderam a importância da valorização dentro do ambiente de trabalho, já que 68% dos entrevistados dizem que já se sentem valorizados na empresa onde trabalham. A regra da valorização é: quanto mais, melhor!

Espero que você como líder tenha entendido a importância de cultivar tanto a valorização como o reconhecimento. Esse entendimento beneficia tanto os negócios como o nosso dia a dia de profissionais e seres humanos. Que fique claro: o reconhecimento é apropriado e necessário quando conquistado e merecido, já a valorização é importante o tempo todo.

Fonte: Harvard Business Review

 

Topics: Indicadores, Recursos Humanos, Gestão de pessoas

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts