Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

A "mentalidade global" é essencial para atrair e reter os melhores talentos

Amanda Biasioli

Atrair e reter candidatos de alto desempenho continua sendo uma das principais prioridades de empresas em praticamente todos os setores. À medida que o futuro do trabalho continua a evoluir e a competição esquenta, o ato de atração e retenção exigirá mais do que apenas mesas de pingue-pongue e happy hour nas sextas-feiras. Esses "truques" táticos certamente não são suficientes para atrair candidatos ou manter a retenção quando as oportunidades continuam a prosperar em todos os cantos.

Em vez disso, as empresas devem priorizar estrategicamente o envolvimento dos funcionários. Para fazer isso, eles precisam ter um forte entendimento do que impulsiona o engajamento hoje e no futuro - e criar uma estratégia e cultura abrangentes de talentos para lidar com isso.

Aqui estão 4 estratégias principais de envolvimento dos funcionários que devem fazer parte de qualquer abordagem bem-sucedida de gerenciamento de talentos:

  1. Adote uma "mentalidade global"

As empresas devem abordar o gerenciamento de talentos com uma perspectiva global. A capacidade de contratar e engajar talentos em todo o mundo pode ser uma vantagem competitiva, não apenas no que diz respeito à atração e retenção de talentos, mas também pelos benefícios de diversidade e inclusão que impulsionam a inovação e o desempenho geral dos negócios.

De fato, a diversidade e a inclusão podem ter um impacto substancial na retenção de funcionários. Dois terços dos candidatos a emprego dizem que uma força de trabalho diversificada é um fator importante na escolha de um empregador. Ainda mais importante, 83% dos millennials dizem que estão mais envolvidos no trabalho quando sua organização promove uma cultura de inclusão.

Muitas empresas enfatizam os aspectos de recrutamento e contratação de D&I, mas não conseguem criar uma cultura cotidiana que cumpra essa promessa. Ao adotar uma mentalidade global, as organizações podem superar os preconceitos às vezes ocultos que dificultam o engajamento e limitam o potencial de crescimento neste mercado de talentos competitivo.

 

  1. Incline-se para automação e digitalização

Para oferecer uma cultura envolvente, as empresas devem oferecer uma experiência aos funcionários que inclua oportunidades de desenvolvimento profissional e de qualificação. Segundo algumas estimativas, 400 milhões de trabalhadores serão deslocados pela tecnologia e pela automação de processos, à medida que a IA se tornar uma parte cada vez mais central das operações comerciais.

Isso significa que as organizações precisarão adotar uma abordagem híbrida - uma que aproveite os sistemas digitais e a experiência humana. Isso requer colocar o talento certo nas funções certas para criar uma força de trabalho coesa, além de fornecer aos funcionários treinamento nas habilidades necessárias para se adaptarem ao novo mundo do trabalho.

Além disso, indivíduos de alto desempenho desejam oportunidades para aprimorar suas habilidades pessoais e técnicas e enfrentar novos desafios. Eles esperam um ambiente de avanço tecnológico, com ferramentas e soluções que permitam produtividade, acelere processos e reduzam o atrito, assim como suas experiências de vida pessoal com aplicativos e serviços sob demanda. Proporcionar esse nível de experiência dos funcionários por meio da transformação digital dará às empresas uma vantagem competitiva na atração e retenção de talentos.

  1. Ofereça mobilidade global de talentos

Como os funcionários priorizam o desenvolvimento profissional e as oportunidades de crescimento na carreira em detrimento de salários e benefícios, a oferta de uma iniciativa de mobilidade é cada vez mais crítica para impulsionar o engajamento. Diferentemente das gerações anteriores, que estabelecem raízes firmes, as pessoas hoje se sentem mais conectadas às comunidades sociais do que às localizações físicas. Em vez de estarem ligados a uma cidade específica, eles querem trabalhar e viver onde a cultura e as oportunidades se alinham com seus objetivos e valores. Espera-se que essa mudança aumente o número de expatriados para 87,5 milhões em todo o mundo até 2021.

Quase 90% dos entrevistados de uma pesquisa dizem que estão dispostos a mudar para um país diferente para a oportunidade de emprego certa, e essa mentalidade global é forte entre a geração do milênio e a geração Z. Além disso, os participantes estão cada vez mais interessados ​​em oportunidades internacionais agora que seus filhos são crescidos e têm flexibilidade para se mudar sem desenraizar toda a família. Sem mencionar, a experiência internacional que está se tornando praticamente um pré-requisito para papéis de liderança em muitas organizações. Para oferecer essas experiências de crescimento envolventes e cultivar um forte fluxo de liderança, a mobilidade global de talentos deve ser uma parte essencial de qualquer estratégia de gerenciamento de talentos.

  1. Adote uma abordagem de equipe fluida

Dar aos funcionários a opção de trabalhar como e onde eles querem pode ajudar a cultivar um forte envolvimento dos funcionários. Ao aplicar suas habilidades para resolver uma variedade de desafios únicos, os funcionários prosperam por meio de trabalho orientado a objetivos, flexibilidade e variedade que os mantém engajados e motivados.

Ao mesmo tempo, hoje a agilidade dos negócios é fundamental para o sucesso, e as organizações que adotam uma abordagem fluida para formar equipes em torno de objetivos específicos de negócios podem obter uma vantagem competitiva. Ao oferecer uma ampla variedade de oportunidades para que os funcionários obtenham a experiência e a perspectiva mais ampla que desejam, as empresas podem se beneficiar combinando os candidatos internos e externos certos às funções certas, independentemente das fronteiras geográficas, criando um ambiente que impulsiona o envolvimento dos funcionários e a agilidade organizacional. É um ganha-ganha.

Para se destacar na guerra por talentos, as empresas devem pensar e agir como cidadãos globais e passar de uma abordagem de nível micro para macro para aquisição, gerenciamento e engajamento de talentos. Os funcionários de hoje esperam acesso a oportunidades globais para crescimento na carreira e experiências culturais. Eles querem viver e trabalhar como parte de comunidades que correspondem aos seus valores e crenças. As empresas que podem atender a essas expectativas dos funcionários com uma estratégia de talento criteriosa e execução oportuna, sairão à frente na corrida por talentos.

Fonte: Forbes.com

Topics: Recursos Humanos, Gestão de pessoas

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts