Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Como a pandemia está criando reformas necessárias para ambientes de aprendizagem

Renan Macrini

Aparentemente da noite para o dia, a pandemia mudou o mundo dos negócios. Apesar dos desafios formidáveis, muitas empresas se adaptaram rapidamente, tentando evitar interrupções nas operações, manter as pessoas empregadas e seguras e fornecer bens e serviços vitais à comunidade.

Alguns Estados estão progressivamente permitindo que as empresas reabram e estabelecendo diretrizes de longo prazo. Varejistas e restaurantes estão instituindo novas diretrizes de saúde e segurança, aumentando seus serviços e reabrindo locais. As empresas de assistência médica e ciências da vida estão criando novos padrões de atendimento e desenvolvendo tratamentos em alta velocidade. E as empresas de transporte e logística aprimoraram as operações para garantir a segurança dos trabalhadores enquanto se preparavam para atender ao aumento contínuo das compras on-line.

Além desses impactos operacionais práticos, a pandemia está forçando uma transformação muito necessária e provavelmente permanente. O especialista em aprendizado empresarial e gerenciamento de talentos Josh Bersin chegou a declarar que “o Covid-19 pode ser a melhor coisa que já aconteceu com o envolvimento dos funcionários”, porque coloca um foco claro no funcionário como um componente-chave dessa mudança.

O envolvimento dos funcionários sempre foi um desafio. Mas, no meio da pandemia, Bersin afirma, as empresas estão tratando seus funcionários melhor do que nunca. E essas mudanças estão definindo o padrão para expectativas futuras no local de trabalho.

Lições aprendidas em uma pandemia

Se as políticas estavam em vigor ou se as estavam criando rapidamente, as empresas observaram seus funcionários se adaptarem e manterem a produtividade durante a crise do Covid-19.

Experiências recentes de trabalhar em casa podem não ter sido ideais, pois pode ter havido desafios e ajustes tecnológicos relacionados à família, filhos e colegas de quarto que compartilham o mesmo espaço. Mas isso deu a todos um gostinho do que poderia ser, e muitos funcionários provavelmente não vão querer voltar ao status quo.

A demanda por essa flexibilidade vem aumentando há décadas. Antes da pandemia, por exemplo, apenas 7% dos americanos trabalhavam regularmente em casa e as pesquisas mostraram há muito tempo que muitos funcionários preferem isso, com alguns dispostos a mudar de emprego para fazê-lo. Isso pode se tornar realidade em breve: 74% dos CFOs consultados pelo Gartner esperam que alguns funcionários continuem trabalhando remotamente após o término da pandemia. O Global Workplace Analytics prevê que até 30% da força de trabalho trabalhará em casa vários dias por semana até o final de 2021.

Planejando uma estratégia de retorno

Além das mudanças nos espaços físicos e nas práticas de higienização, as empresas podem enfrentar uma onda de contratações sem precedentes e precisar treinar novamente sua força de trabalho para que possam se adaptar a essas mudanças. Eles também podem precisar capacitar novamente os funcionários que retornaram, para que entendam os procedimentos e possam assumir funções novas ou ampliadas, se a empresa estiver enxuta até que a economia melhore. Os funcionários devem ficar a par das mudanças nas iniciativas, políticas e novos produtos e serviços lançados em resposta à pandemia.

Essas necessidades nunca param. Para resolvê-los, você deve criar agilidade em suas práticas para que sua empresa esteja preparada, seja para pequenas mudanças ou grandes transtornos.

Aprendendo na velocidade dos negócios

O ritmo da mudança está causando dores de cabeça para as equipes de aprendizado corporativo, que já lutam para acompanhar o lançamento de novos produtos, a expansão do mercado, a concorrência e a inovação. Embora os impactos dessas deficiências tenham sido sentidos antes, eles não foram fatais para os negócios.

Mas a maré mudou para as equipes de aprendizado corporativo e, para alguns, as interrupções causadas por pandemias podem ser mortais. Esses departamentos estão na linha de frente e seu trabalho é fundamental para ajudar as empresas a se adaptarem rapidamente à medida que o mercado evolui.

O aprendizado e o treinamento ágeis na era pós-pandêmica exigem novas abordagens:

  • Confiança: o tempo é essencial quando ocorrem mudanças. Os funcionários devem entender onde podem encontrar as informações de que precisam. Aumente a velocidade e a agilidade, fornecendo um repositório digital que serve como uma única fonte de verdade, para que os funcionários saibam onde procurar conhecimento, atualização e treinamento confiáveis.
  • Acesso: a forte dependência de cursos presenciais e presenciais e e-learning por meio de sistemas tradicionais de gerenciamento de aprendizagem (LMS) limita a eficácia do treinamento. O aprendizado ágil requer acesso instantâneo e fácil ao conteúdo através de laptops, tablets e smartphones. Ofereça acesso móvel a recursos para que os funcionários descentralizados possam obter informações sempre que precisarem.
  • Velocidade:  atualizações anuais, trimestrais e mensais de treinamento não são suficientes. O conteúdo crítico de aprendizado operacional precisa ser criado, distribuído e atualizado em questão de horas ou minutos para acompanhar as necessidades da sua empresa. Crie conteúdo moderno, digital e pronto para dispositivos móveis e suporte notificações e alertas aos funcionários, independentemente de terem ou não email.
  • Relevância: As informações mais críticas são conhecimento e aprendizado exclusivos da sua empresa. Os cursos prontos para uso são menos relevantes no novo mundo do trabalho. Substitua-os por conteúdo digital atraente, como modelos 3D, gráficos interativos e vídeo. Com a necessidade de distanciamento social, AR e VR também se tornarão ferramentas importantes.
  • Adoção: se o seu conteúdo atual não estiver sendo usado, o aprendizado não será eficaz. Os sistemas tradicionais às vezes veem menos de 30% de adoção. No ambiente de trabalho dinâmico de hoje, é necessária uma adoção de 90% ou mais, assim como a visibilidade para rastrear quem concluiu o treinamento, quando e seus resultados. Maior adoção não é mais um luxo, é uma necessidade. Aprendizado eficaz é a diferença entre o sucesso e o fracasso do negócio, bem como o bem-estar e o envolvimento dos funcionários.

À medida que sua empresa entra na fase de "retorno" da recuperação do Covid-19, há uma boa chance de que seus protocolos de treinamento existentes não sejam ideais para uma força de trabalho mais descentralizada. Aproveite esta oportunidade para reimaginar como treinar funcionários.

A chave é transformar seus processos com um ambiente de aprendizado moderno. Dê um alto valor à mobilidade, ao conteúdo atraente e às comunicações aprimoradas entre empregadores e funcionários. Ao fazer isso, você pode garantir que sua empresa tenha a agilidade e superar com êxito os desafios que surgirem.

Fonte: forbes.com

Topics: Recursos Humanos, Gestão de pessoas

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts