Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Como as equipes autônomas aumentam a criatividade e a flexibilidade dos funcionários

Renato Dias
Sigam me:

Michael Jordan disse uma vez: "O talento vence os jogos, mas o trabalho em equipe e a inteligência ganham campeonatos". Essa noção poderia muito bem ser o mantra dos círculos de propósito organizacional (OPCs). 

Os OPCs são grupos autônomos dentro de uma organização ou local de trabalho onde cada membro compartilha as responsabilidades de liderança técnica, gerenciamento, planejamento, implementação e garantia de entrega de uma solução. Para aproveitar a sinergia do grupo, os OPCs são personalizados e baseados na profissão, função e projeto do funcionário. Eles são apoiados por tecnologia e dirigidos por propósito, estratégias e resultados, e o fazem sem supervisão de nível médio, embora cada círculo tenha um líder de círculo designado que tem concentração e responsabilidade profissionais. Os OPCs são projetados em um formato diferente de uma estrutura e hierarquia corporativa tradicional.

Os OPCs são criados para ajudar as organizações a aumentar a criatividade, inovação e flexibilidade, permitindo que os funcionários trabalhem de forma mais autônoma com seus colegas em equipes. O resultado final é uma organização conscientemente inteligente que é sustentável, construída com base na confiança e conduz a um ambiente que podemos chamar de "o novo local de trabalho". 

Além disso, os círculos de propósito inspiram os indivíduos a se envolverem mais em diferentes áreas de interesse em toda a organização. O objetivo aqui é levar a empresa a novos níveis de agilidade, produtividade e inovação e inspirar os funcionários a um maior crescimento pessoal e organizacional.

Certamente percorremos um longo caminho desde os dias de supervisão e microgerenciamento de linha autoritária. Os OPCs têm a capacidade de tirar o melhor da holocracia e da hierarquia tradicional para criar um ambiente de trabalho equilibrado que abrange a diversidade e os perfis pessoais de vários interesses.

Isso pode ajudar as organizações a passar de supervisão excessiva e silos independentes para serem orientadas por estratégias de propósito, com a intenção de otimizar a comunicação, transparência e compartilhamento de trabalho. Os OPCs ajudam as organizações e as pessoas a obter mais flexibilidade na vida e nos negócios, melhorar processos, fortalecer a confiança entre os colegas e obter maior sucesso e crescimento.

Vamos olhar mais de perto.

Estrutura organizacional

O líder do círculo é responsável por conduzir o círculo para ver se a estratégia de propósito é executada. Para que o líder tenha sucesso, é fundamental que todos os membros do círculo sejam igualmente responsáveis ​​por serem proativos dentro da função de suas funções. Os cronogramas são executados paralelamente aos objetivos e resultados principais (OKRs) em ciclos de sete a 60 dias. Cumprir os prazos designados, compartilhar feedback e "colocar as coisas mais importantes em primeiro lugar" é crucial para garantir o sucesso de longo prazo do círculo.

Tecnologia de Apoio

Os OPCs requerem o suporte de tecnologia para liberar tempo e energia, permitir a colaboração e aprimorar a comunicação. É útil que cada OPC seja organizado em um software de gerenciamento de projeto para se comunicar com eficácia e estabelecer uma base para todos os detalhes relevantes para o planejamento e execução desse OPC específico. Selecionar o software de gerenciamento de projeto certo para sua organização é importante, pois também descobrimos que isso permitirá o gerenciamento e monitoramento eficazes de todos os OKRs para cada OPC.

Tipos de Círculos de Finalidade Organizacional (OPCs)

Existem três tipos principais de OPCs. Cada um está organizado em círculos individuais, semelhantes a uma estrutura típica de gestão empresarial.

  1. Funcional - Como o nome indica, eles estão centrados em uma função específica e representam o organograma clássico.
  2. Profissional - Esses tipos de OPCs percorrem o organograma de forma matricial e variam em forma. Eles são flexíveis e podem se abrir para adicionar pessoas a esse grupo, pessoas que normalmente não se encaixam em um quadro organizacional clássico de funcionários, mas ainda têm algo importante para contribuir. Um exemplo disso pode ser um freelancer que participa de um círculo de marketing como um colaborador com base em sua habilidade específica ou um funcionário que gostaria de contribuir e crescer em outras áreas.
  3. Projeto - Para projetos maiores, este tipo de OPC é instituído pela equipe de gestão para apoiar os propósitos e objetivos corporativos.

Aqui está um exemplo de OPCs em andamento: Como nossa empresa atua em mercados globais, descobrimos que os círculos de propósito funcional são mais bem organizados para nós por regiões comerciais, pesquisa / desenvolvimento, marketing, operações e pessoas e cultura. Para círculos profissionais, temos OPCs projetados com base em responsabilidades globais, como conhecimento e parcerias, conselhos, relacionamentos e funções de liderança e gestão. Também temos um círculo de projeto em vigor que cobre nossas vendas e gerenciamento de relacionamento com o cliente.

Este é apenas um exemplo, pois existem muitas maneiras de construir seus círculos. Os OPCs podem variar em forma, número e design. Eles consistem em funcionários em tempo integral, em tempo parcial, trabalhadores remotos, freelancers, consultores e qualquer outro recurso que uma organização possa precisar para realizar o trabalho. 

Os funcionários podem fazer parte de mais círculos do que apenas os funcionais. Alguns funcionários que estão em mais projetos podem aproveitar as vantagens do uso da tecnologia que apoia os círculos para trabalhar com gerenciamento de tarefas. Isso permite uma estrutura sólida para estabelecer o círculo para o sucesso.

Independentemente do seu formato, trabalhar em OPCs é uma excelente estratégia de negócios para ajudar seu pessoal e sua empresa a alcançar novos patamares. E, como aludido por Michael Jordan, o trabalho em equipe ganha campeonatos. Além disso, é uma forma ideal de organizar uma força de trabalho remota e global e, em última análise, alcançar "o novo local de trabalho", pois é hora de repensar "a organização" para atender às necessidades das pessoas em evolução e às demandas do mercado.

Fonte

Topics: Recursos Humanos, Gestão de pessoas

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts