Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

7 ferramentas de recrutamento e seleção para aumentar a diversidade nas empresas

Ana Maria Correa

As ferramentas para processo seletivo são suas aliadas para ter um resultado mais prático, acessível e, principalmente, fidedigno. Com a aceleração digital, muitas plataformas surgiram no mercado prometendo melhorar a agilidade e a qualidade da contratação.

Porém, a falta de tecnologias que promovam a diversidade pode segregar sua base de talentos, impedindo a criação de equipes diversas e prejudicando a inclusão no ambiente de trabalho.

Por isso, a melhor forma de atrair um grupo diversificado é investindo em tecnologias que promovam igualdade e respeito e aumentam a representação de grupos minoritários.

Veja, a seguir, uma lista com 7 ferramentas que podem te ajudar a aumentar essa diversidade!

1. Taqe

Taqe é uma solução completa para recrutamento e seleção, e que pode contribuir muito na contratação de candidatos diversos, aumentando sua base de talentos. Isso acontece porque o sistema utiliza inteligência de dados para coletar informações dos candidatos de forma muito natural. Tudo isso por meio de jogos interativos.

Em vez de o usuário se candidatar por meio de formulários longos, cansativos e muitas vezes tendenciosos, como acontece em outras plataformas de recrutamento, a tecnologia do Taqe coleta essas informações enquanto o candidato interage por meio de jogos, testes e desafios. Assim, o perfil do candidato é criado com base em competências técnicas e comportamentais, além de cultura e conhecimentos gerais. 

Se por um lado isso gera uma experiência incrível na jornada do candidato, aumentando o relacionamento com a marca e seu posicionamento para atrair perfis qualificados, por outro, também permite que o recrutador selecione os critérios mais importantes. Finalmente, por meio de um ranking, é possível conhecer os candidatos que deram match com a vaga.

Sendo assim, você obtém uma análise completa do candidato de forma imparcial, com base no desempenho que ele obteve no jogo. Além disso, com o Taqe você consegue automatizar todo o processo de recrutamento e seleção e ter uma gestão completa. 

2. Roikoi 

Roikoi é um software de RH específico para recrutamento de diversidade que utiliza o conceito de sourcing — que se baseia na coleta de dados, avaliação e feedback para criar uma base com informações relevantes. O sistema funciona como uma rede social, na qual os próprios funcionários avaliam outros profissionais ao dizer com quem gostariam de trabalhar.

Ter um programa de indicação eficiente contribui muito para aumentar a diversidade nas organizações. Afinal, você pode usá-lo de duas formas: os funcionários indicam pessoas com quem sentem afinidade ou então sugerem pessoas que são completamente diferentes.

Ou seja, é uma rede de indicação que proporciona às empresas encontrar talentos diversos com base em referências confiáveis. 

Com essa ferramenta, o recrutador tem uma variedade de candidatos e pode selecionar de acordo com suas competências, disponibilidade e fit cultural, em vez de etnia, gênero, condições físicas, orientação sexual, descendência e outras características. É um grande banco de talentos diversos.

3. Gapjumpers

Gapjumpers tem a proposta de eliminar o preconceito durante o processo seletivo. Sendo assim, em vez de o candidato preencher um formulário ou enviar um currículo, como acontece normalmente, ele participa de uma seleção às cegas para testar suas competências técnicas e comportamentais.

Na prática, alguns detalhes são omitidos, como histórico profissional, formação acadêmica e fotos, além de perguntas que podem levar ao preconceito, como estado civil, religião, idade e quantidade de filhos. 

Então, depois que o candidato faz a inscrição e participa dos testes, a plataforma classifica quais são os perfil dos candidatos que se relacionam com as competências do cargo e cultura da empresa. É uma forma de tomar decisões objetivas baseadas na qualidade dos talentos sem deixar que outros elementos e preferências pessoais possam interferir na escolha do candidato.

Em entrevista à Thomson Reuters, Petar Vujosevic, co-fundador da empresa, disse que o processo seletivo e a gestão de pessoas envolvem uma análise muito pessoal, podendo dar origem ao preconceito inconsciente de culturas enraizadas na sociedade. 

4. Chezie

Chezie é uma plataforma online que funciona como um Glassdoor repaginado. Ela traz relatos de funcionários pertencentes a grupos minoritários, que revelam como se sentem (ou se sentiram) representados no seu local de trabalho.

Na prática, o usuário utiliza um avatar caracterizado com seus principais atributos, como gênero, etnia e deficiência, por exemplo, e pode contar histórias, exemplos e até classificar a empresa quanto à diversidade e inclusão.

À medida que o usuário interage com a plataforma e acompanha relatos de outras pessoas, ele começa a se identificar com indivíduos com os mesmos pensamentos, desejos e desafios. Isso ajuda a conhecer marcas que têm feito um bom trabalho de diversidade e inclusão.

Estamos falando de feedbacks reais, ou seja, funcionários que contam seu nível de comprometimento e engajamento com as ações das empresas que trabalham. Portanto, você tem a chance de fazer um benchmarking bem rico sobre as principais ações que têm dado certo na jornada do candidato e no onboarding.

5. Design Can

Design Can é uma solução que visa aumentar a diversidade no mercado criativo. A marca tem um manifesto que convoca todos os designers, escritores, publicitários, artistas e demais profissionais desse meio e que se consideram representantes de grupos minoritários.

Por contar com o conhecimento e a expertise de talentos tão ricos, que vivem na pele a falta de inclusão em pequenos detalhes, o site tornou-se um biblioteca farta de conteúdos da mais alta qualidade. 

Por exemplo, no blog, você obtém dicas sobre:

  • fontes em braille;
  • mobilidade para surdos;
  • uso de estereótipos na publicidade e propaganda;
  • móveis projetados para pessoas com deficiência física;
  • exercícios para debates sobre diversidade e inclusão;
  • práticas para incentivar a diversidade no local de trabalho;
  • e muitos outros.

São muitos dados relevantes que podem te ajudar a criar campanhas que posicionam melhor a marca empregadora e trazem insights sobre indicadores de diversidade para estruturar o processo seletivo.

6. Textio 

Textio é uma ferramenta de redação que tem como objetivo proporcionar uma linguagem mais inclusiva. Para isso, a plataforma conta com Inteligência Artificial que aponta trechos do texto que contêm palavras clichês com significados amplos, jargões muito técnicos e linguajar que pode excluir um grupo de pessoas, por não entender o significado.

Um exemplo clássico é o uso de caracteres especiais, como “X” e “@” ao se referir à diversidade de gêneros. Acontece que esses símbolos acabam excluindo pessoas com deficiências visuais, pois os softwares não conseguem ler esses caracteres.

Além disso, a tecnologia do Textio grifa expressões e traz sugestões para substituir palavras por outros termos mais sensíveis, empáticos e humanos. Por exemplo, ao se referir à equipe como “tribo”, o software pode indicar o impacto disso para grupos indígenas. 

É uma tecnologia interessante que ajuda a criar textos para páginas de carreiras, descrições de vagas e anúncios de empregos. 

7. LinkedIn Recruiter

Linkedin Recruiter é a plataforma de recrutamento do LinkedIn, uma rede social corporativa. Seu principal objetivo é ajudar os profissionais de RH e Headhunters a encontrar profissionais talentosos de forma fácil e rápida.

A lógica principal do algoritmo são palavras-chaves. Você pode aplicar filtros de acordo com cargos, localidades, experiências e competências, por exemplo, e cruzar com características de grupos minoritários. Segundo o depoimento de Brook Lashley, gerente de contratação na Nestlé, “a diversidade aumentou 111% em comparação ao ano anterior e 30% para contratação de mulheres.''

É uma plataforma bem funcional e ótima para aumentar a quantidade de candidatos de um grupo específico. Mas não foi pensada em promover diversidade. Isso exige um cuidado especial para que não sejam selecionados candidatos de acordo com preferências preconceituosas, machistas e homofóbicas. 

Por exemplo, se o objetivo for elevar o número de pessoas com deficiência, é possível aplicar essas palavras-chave com outras características relevantes, como formação acadêmica e experiência profissional.

Ao escolher uma ferramenta de recrutamento para a diversidade, é preciso observar alguns pontos. Por exemplo, qual a lógica da base de candidatos, como é possível recrutar candidatos por critérios, quantas contratações bem-sucedidas foram feitas e o tempo utilizado durante esse processo. Isso explica por que algumas empresas usam mais de um sistema para fazer a contratação.

A boa notícia é que, com o Taqe, você tem tudo isso integrado numa plataforma completa, que permite analisar o processo seletivo em andamento e monitorá-lo em tempo real.

Vamos juntos criar um ambiente de trabalho mais diverso? Agende agora uma demonstração gratuita!

Topics: Atração, Recrutamento e seleção

Nova call to action