Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Como levar você e sua equipe do esgotamento ao equilíbrio

Renato Dias
Sigam me:

O esgotamento dos funcionários tornou-se um problema fundamental para as empresas durante o lockdown causado pela pandemia. À medida que nossas vidas profissional e doméstica se tornam cada vez mais confusas, os funcionários estão cada vez mais difíceis de se “desligarem”. Afinal, fazer malabarismos para cuidar das crianças, passear com os animais de estimação, preparar o almoço para a família e ainda fazer seu trabalho diário pode ser uma verdadeira luta.

Mas como identificamos o esgotamento e encontramos soluções para nos proteger contra ele? Em primeiro lugar, é uma questão importante para abordar de frente. Ignorá-lo só levará a questões como absenteísmo, retenção, rotatividade, perda de produtividade, resistência à mudança, experiência ruim do funcionário, aumento dos custos com saúde e muito mais.

Então, o que é burnout e como isso acontece? Burnout geralmente é causado por estresse mal administrado e se manifesta como exaustão combinada com perda de autoeficácia. É importante ensinar os gerentes a detectar o esgotamento cedo e oferecer ferramentas para ajudar os funcionários a regular sua carga de trabalho e criar equilíbrio.

Detectando sinais de exaustão

Você está ouvindo subordinados diretos dizendo coisas como: “Estou muito cansado”, “Estou fisicamente esgotado”, estou exausto” ou “Simplesmente não tenho energia”?

Em caso afirmativo, responda com as perguntas abaixo para encontrar soluções:

  • Parece que você tem muita coisa acontecendo. Como você está fazendo pausas?
  • Como você está recarregando?
  • Você conseguiu sair da frente do computador para almoçar?

Identifique sinais de perda de autoeficácia

Você está ouvindo subordinados diretos dizendo coisas como: “Não consigo”, “Não tenho certeza se estou qualificado para isso” ou “Nunca vou conseguir fazer isso! Não sou bom no meu trabalho.” 

Em caso afirmativo, responda com as perguntas abaixo para encontrar soluções:

  • O que o faz sentir-se bem-sucedido em seu trabalho?
  • Podemos dividir o projeto em partes menores para torná-lo mais gerenciável?
  • Conte-me sobre seus sucessos anteriores. Como você pode aplicar isso a esta situação?
  • O que está impedindo você de se sentir bem-sucedido?

Normalmente, há fluxos e refluxos nos negócios; portanto, quando há um pico na quantidade de trabalho, o esgotamento aumenta e, quando o trabalho ou projeto é concluído, é necessário dar uma pausa para fazer um recarregamento de energias.

Os gerentes devem aprender as estratégias a seguir para ajudar seus subordinados diretos a se recuperarem ao detectar sinais de esgotamento. 

Otimize seu dia

Você é um madrugador ou uma coruja da noite? Faça o trabalho duro durante os momentos em que você se concentra melhor, seguido por um trabalho menos intenso depois para equilibrar a rotina. Aprender a gerenciar melhor é o segredo para o sucesso.

Crie equilíbrio

Programe um tempo em sua agenda para descanso e recuperação - para passear com o cachorro, almoçar longe do computador, completar uma sessão de meditação de 10 minutos no meio do dia, fazer um treino de 25 minutos durante o almoço ou escrever um agradecimento diário.

Esteja ciente de quanto tempo você gasta em cada projeto de trabalho. Progresso é melhor do que perfeição, então lembre-se de que você sempre pode voltar para algo mais tarde e não ficar preso a uma mentalidade perfeccionista quando há muita coisa acontecendo.

Também é útil criar uma rotina. Três vezes ao dia, gaste 30 minutos checando e-mail pela manhã, à tarde e no final do dia. Agende trabalhos para seus projetos e pausas nas demais horas do dia. Bloqueie as reuniões das sextas-feiras para que possa eliminar qualquer trabalho pendente da semana.

Aprenda a falar sobre Burnout

Como gerente, é importante reconhecer e falar sobre o aumento da carga de trabalho, o esgotamento e a necessidade de cuidar de si mesmo. Quando os líderes têm medo das respostas ou não estão preparados para a conversa que se segue, eles tendem a se abster de se compartilhar ou relutam em conversar. Você pode não conseguir contratar pessoal adicional para ajudar seus subordinados diretos, mas não se trata de ter a resposta ou solução. É sobre ter uma conversa para mitigar o estresse.

Não há problema em não ter as respostas, mas é importante abordar as habilidades de gerenciamento de estresse, expectativas e carga de trabalho. Aqui estão algumas recomendações concretas:

  • Os gerentes podem sugerir uma auditoria de tempo para ver onde os funcionários ficam presos e perdem seu tempo.
  • Ajude os subordinados diretos a priorizar suas tarefas.
  • Introduza o conceito de conversas de troca e encorajar subordinados diretos a estabelecer limites. Por exemplo, “Se eu fizer X, significa que provavelmente não acabarei Y até quarta-feira” ou vá mais fundo e pergunte: “Por que X é a prioridade mais alta? O que é importante para você sobre X ou Y? Quanto tempo devo gastar em X ou Y? Qual é a estimativa? =” Lembre os subordinados diretos de se perguntarem dizendo sim a alguma coisa, a que estão dizendo não?

Ensinar aos funcionários as ferramentas para ajudá-los a se sentirem parte do processo de tomada de decisão aumenta sua adesão e os ajuda a sentir que estão equilibrando sua carga de trabalho. Essa pequena mudança aumenta o significado e a satisfação que os funcionários obtêm em seu trabalho diário.

Lembre-se de que você precisa definir limites para si mesmo para garantir que possa trabalhar da melhor maneira possível. Da mesma forma, você deve ensinar a seus subordinados diretos como fazer o mesmo para garantir o equilíbrio da equipe.

Fonte: Forbes.com

Topics: Gestão de pessoas

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts