Agende uma Demo >

O Maior Hub de RH do Brasil | Taqe

Nova call to action

Repensando o papel dos recursos humanos no futuro do trabalho

Ana Maria Correa

O futuro do trabalho é a força de trabalho líquida e, como tal, o papel dos recursos humanos deve evoluir para enfrentar os desafios de hoje. No entanto, muitos líderes de RH estão envolvidos apenas em áreas relacionadas à sua força de trabalho em tempo integral e não estão envolvidos no planejamento e gerenciamento da força de trabalho líquida. 

Aqui estão algumas coisas a ter em mente ao repensar sua função de RH.

Automação é o futuro do trabalho

Um relatório recente da McKinsey prevê que a automação resultará em muitas ocupações - como assistentes administrativos e guarda-livros - encolhendo devido ao desgaste e à redução de contratações. Milhões de americanos precisarão ser reciclados e reimplantados durante a próxima era da automação. 

O RH precisará assumir a liderança, ajudando a desenvolver uma força de trabalho digitalmente pronta para se adaptar às necessidades de mudança de cada empresa. Mas essa força de trabalho também parecerá muito diferente da atual - as empresas estão migrando para uma força de trabalho combinada que inclui trabalhadores em período integral e trabalhadores líquidos. Os líderes de RH precisam reconsiderar como eles desenvolvem e retêm os melhores talentos. Para fazer isso, eles precisam entender completamente a direção de suas empresas e os tipos de talentos e habilidades necessários para apoiar essa direção. 

A digitalização é o futuro do trabalho

À medida que os líderes de RH passam do gerenciamento de funcionários em tempo integral para o gerenciamento de talentos, eles precisam adotar a digitalização. Para o RH, o Gartner observou que a digitalização está mudando tudo . Com uma força de trabalho combinada, seus processos e sistemas de aquisição de talentos devem evoluir para abranger a contratação tradicional e o fornecimento de habilidades sob demanda. 

Em muitas empresas, os líderes de RH não estão envolvidos na supervisão da força de trabalho contingente ou líquida. Frequentemente, o departamento de compras ou compras assume a liderança, resultando em uma ênfase no custo sobre o fornecimento ou gerenciamento de talentos. 

Os líderes de RH precisam desenvolver uma rede de talentos que inclua talentos internos e externos e se concentre em identificar, combinar e desenvolver as habilidades que a empresa precisa a qualquer momento. Como parte do desenvolvimento dessa rede de talentos, o RH deve estabelecer relacionamentos com os mercados globais de talentos on-line.

Mudando para uma força de trabalho baseada em talentos

À medida que os líderes de RH repensam sua estratégia de força de trabalho, eles precisam avaliar onde o uso da força de trabalho líquida faz sentido. 

  • Quais habilidades a empresa possui em sua força de trabalho em tempo integral? 
  • Que habilidades serão necessárias no futuro próximo? 
  • São necessidades de longo ou curto prazo? 
  • A demanda por essas habilidades varia ao longo do tempo? 

Os líderes de RH devem avaliar esses fatores para determinar onde a força de trabalho líquida deve ser integrada ao seu plano estratégico de força de trabalho. 

À medida que a força de trabalho combinada cresce, o RH precisa reconsiderar não apenas como e onde o talento é adquirido, mas também como gerenciá-lo. As organizações devem ter processos rigorosos de contratação e integração para seus funcionários líquidos.

Esses processos protegem a empresa, ajudam a atender aos requisitos de conformidade e permitem a rápida subida de trabalhadores líquidos. Além disso, um processo consistente de integração ajuda os funcionários líquidos a se sentirem instantaneamente parte da equipe e a começar o projeto em execução.

Gerenciando o desempenho com uma força de trabalho líquida

As habilidades necessárias para se envolver e gerenciar um trabalhador líquido são semelhantes em muitos aspectos às exigidas para funcionários em período integral. No entanto, o "como" e o "quê" de usar essas habilidades são muito diferentes, pois os trabalhadores líquidos são empresários que trabalham em parceria com uma organização. Os gerentes de pessoas precisarão de suporte e treinamento do RH para adaptar seus estilos a uma parceria mais eficaz com seus trabalhadores líquidos. Os líderes de RH devem incentivar o compartilhamento das melhores práticas para trabalhar com talentos líquidos em toda a organização.

O gerenciamento de desempenho também precisa ser repensado com uma força de trabalho combinada. Ter um sistema de gerenciamento de desempenho com seus funcionários líquidos é essencial. Todo engajamento com um trabalhador líquido deve ser avaliado e avaliado em relação às métricas e objetivos de desempenho. As avaliações devem ser mantidas em seu banco de dados de talentos. 

Da mesma forma, as estratégias de retenção precisam ser reconstruídas para uma força de trabalho combinada. Considere como recompensar talentos líquidos de alto desempenho. Por exemplo, algumas organizações oferecem bônus de desempenho, participação no patrimônio ou no lucro de back-end.

As empresas modernas estão mudando para uma força de trabalho mais combinada, na qual trabalhadores líquidos representam uma parcela cada vez maior da força de trabalho. O RH precisa liderar a estratégia da força de trabalho e planejar não apenas os trabalhadores em período integral, mas também os líquidos. Trabalhadores líquidos são recursos humanos e, como tal, devem fazer parte da missão estratégica dos líderes de RH, em vez de se misturar e perder entre os gastos dos fornecedores. Chegou a hora do papel do RH evoluir e abranger verdadeiramente todos os recursos humanos.

Fonte: Forbes.com

Topics: Recursos Humanos

Nova call to action

Conteúdo exclusivo sobre RH! Inscreva-se:

Últimos Posts